Konjuh soma segunda vitória em Miami e Svitolina dá a volta a Rogers

A croata Ana Konjuh continua a viver um conto de fadas no WTA 1000 de Miami e conseguiu esta quinta-feira garantir o acesso à terceira ronda do evento norte-americano. A tenista de 23 anos entrou em Miami sem vencer em quadros principais WTA desde 2018, mas vai fazendo valer a confiança que a organização da prova lhe depositou ao atribuir-lhe um wild card.

Na jornada desta quinta-feira, Konjuh venceu Madison Keys (19.ª WTA) por 6-4 e 6-2 e conquistou a primeira vitória sobre uma top 20 nos últimos quatro anos, ao mesmo tempo que conseguiu duas vitórias consecutivas em quadros principais WTA desde 2017. Na altura, Konjuh foi capaz de vencer as primeiras duas rondas em Stanford, antes de cair perante Garbiñe Muguruza nos quartos de final.

Depois de quatro operações ao cotovelo direito, a tenista croata está a fazer questão de mostrar que o talento continua todo lá e bateu o pé à norte-americana. As duas atletas deram mostras da sua potência a partir do fundo do court e os primeiros cinco jogos não tiveram qualquer break point. Contudo, a partir daí e até ao final do set, todos os jogos de serviço terminaram em break e Konjuh foi a beneficiada, já que liderava por 3-2 quando a troca de breaks começou. Com Keys a servir para se manter no set, a croata descobriu dois set points com um fantástico winner de esquerda ao longo da linha e Madison Keys acabou por entregar o set logo de seguida com uma dupla falta.

Na segunda partida, Konjuh continuou a atacar a segunda bola de Keys – venceu 53% desses pontos – e a causar grandes estragos. Logo no segundo jogo, a esquerda de Konjuh voltou a funcionar na melhor altura e a croata chegou ao break com mais um winner ao longo da linha e confirmou a quebra de serviço logo a seguir com um jogo em branco. A liderar por 3-0, Konjuh manteve o controlo do encontro e ainda eliminou três break points para chegar ao 5-2, antes de fechar o encontro com mais um break, o quinto em outras tantas oportunidades, na sequência de uma direita demasiado longa de Madison Keys.

Ana Konjuh, que ocupa atualmente o 338.º lugar do ranking, está já a caminho do regresso ao top 300 na próxima atualização da hierarquia. A tenista de 23 anos é a virtual 289.ª classificada nesta altura e vai ainda procurar melhorar o registo ainda esta semana. Na terceira ronda, Konjuh vai defrontar a polaca Iga Swiatek (16.ª).

Svitolina foge à surpresa na estreia

Quem teve de suar para evitar o desaire logo na estreia foi a ucraniana Elina Svitolina. A número cinco mundial foi obrigada a operar uma reviravolta frente à perigosa Shelby Rogers (52.ª WTA) e venceu ao fim de duas horas e 30 minutos com os parciais de 3-6, 7-5 e 6-3.

Svitolina chegou a liderar por 3-1 na primeira partida, com um break de vantagem, mas não conseguiu travar uma reação poderosa de Rogers, que venceu cinco jogos consecutivos para conquistar o primeiro parcial. No segundo set, as duas trocaram breaks inicialmente e Svitolina parecia ter dado a machadada final quando conseguiu o break para chegar ao 5-3. A servir para conquistar o set, a ucraniana viu Rogers quebrar-lhe o serviço, mas respondeu mais tarde na mesma moeda, ao capitalizar o quarto set point no “saque” de Rogers.

O último parcial começou com Shelby Rogers a quebrar o serviço a Svitolina, mas a ucraniana respondeu de imediato. Logo a seguir, Rogers desperdiçou dois break points e não conseguiu voltar a puxar a vantagem para o seu lado. Mais eficaz, Svitolina capitalizou quando a oportunidade surgiu e chegou ao 4-2. Pouco depois, os primeiros dois match points surgiram no jogo de serviço de Rogers, que os conseguiu eliminar e forçar Svitolina a ter de servir para vencer o encontro. A ucraniana agarrou a oportunidade e confirmou o triunfo num encontro onde rubricou oito ases e converteu seis break points. O triunfo vale à tenista de 26 anos o passaporte para a terceira ronda, onde vai defrontar Ekaterina Alexandrova (34.ª).

Total
1
Shares
Total
1
Share