Barty elimina match point e vence na estreia em Miami

Fotografia: WTA

A australiana Ashleigh Barty conseguiu evitar esta quinta-feira o afastamento na estreia no Miami Open. A número um mundial, que teve problemas com a viagem, esteve muito perto de ser derrotada na segunda ronda pela eslovaca Kristina Kucova (149.ª WTA), mas eliminou um match point e venceu por 6-3, 4-6 e 7-5.

Barty viajou pela primeira vez para fora da Austrália em mais de um ano e a viagem foi tudo menos simples. Entre atrasos e reagendamentos de voos, a australiana sofreu um atraso de 48 horas para chegar à Flórida, algo que a deixou visivelmente insatisfeita e que a levou desde logo a assumir na conferência de imprensa antes do arranque do torneio que seria muito difícil jogar.

Apesar de tudo, Barty começou muito bem o encontro. A líder do ranking mundial não conseguiu aproveitar nenhum dos quatro break points que teve no segundo jogo e até foi quebrada logo a seguir, mas respondeu à altura e venceu cinco dos últimos seis jogos do parcial para se adiantar no marcador. O encontro parecia bem encaminhado e o break conseguido no primeiro jogo do segundo set deveria deixar Barty com um pé e meio na terceira ronda.

No entanto, a resposta de Kucova começou a partir desse momento. A eslovaca conseguiu logo o contra break e manteve-se à espreita de oportunidades. Barty ainda chegou a ter mais três break points ao longo do parcial, mas não conseguiu aproveitar e acabou ela por ceder o serviço – e o set – quando servia a 4-5. A australiana liderou o jogo de serviço por 30-0, mas perdeu todos os pontos seguintes e Kucova acabou mesmo por empatar o encontro.

Com o primeiro serviço a não lhe dar tantas garantias como habitualmente, Barty teve dificuldades e Kucova procurou ser agressiva na segunda bola. A eslovaca conseguiu um par de jogos de serviço tranquilos e ao quarto jogo avançou para o break e adiantou-se por 3-1. De seguida, Kucova confirmou o break com um jogo difícil e que foi ganho apenas nas vantagens. Barty nunca baixou os braços e procurou dar a volta à situação, tendo inclusive arrancado a ferros o oitavo jogo para empurrar a pressão para o lado de Kucova.

A eslovaca, a servir para a vitória, contou com dois erros de Barty para chegar ao 30-0, mas a australiana respondeu com slices venenosos e chegou ao 30-30. Num ponto de extrema importância, o slice de Barty falhou e Kucova cerrou o punho perante o aparecimento do primeiro match point, mas não conseguiu completar o trabalho e Barty acabou mesmo por conseguir o break nas vantagens. De regresso à discussão do encontro, a australiana igualou o parcial a cinco e conseguiu uma nova quebra de serviço a favor, que a deixou a servir para a conquista do encontro. Nessa altura, Kucova chegou ao 0-40, mas Barty eliminou cada um dos break points e acabou a fechar uma difícil vitória nas vantagens.

Com o primeiro obstáculo ultrapassado, Ashleigh Barty – que tem o primeiro lugar do ranking em jogo nesta prova – vai agora focar as atenções na terceira ronda. A próxima adversária da australiana é a letã Jelena Ostapenko (54.ª), que venceu Kirsten Flipkens (94.ª) por 6-2, 5-7 e 6-3.

Total
1
Shares
Total
1
Share