Três anos depois, Ana Konjuh regressa às vitórias em quadros principais WTA

A croata Ana Konjuh está de regresso às vitórias num quadro principal de um evento WTA, mais de três anos depois do último triunfo (aconteceu em Brisbane, em 2018). A jovem estreou-se esta quarta-feira no quadro principal do WTA 1000 de Miami e assegurou um lugar na segunda ronda, ao vencer Katerina Siniakova (70.ª WTA) por 7-6(3) e 7-5.

Konjuh foi, em tempos, apontada como uma das grandes promessas do ténis feminino. Apesar de ainda só ter 23 anos e ir muito a tempo de uma grande carreira, as lesões sucessivas atrasaram o desenvolvimento da jovem natural de Dubrovnik, que teve de passar por quatro operações ao cotovelo direito nos últimos anos. Esta quarta-feira, voltou aos grandes palcos, a convite da organização do Miami Open, e mostrou que a qualidade nunca a abandonou durante o calvário.

Em ambos os sets a tenista croata teve de recuperar de uma desvantagem considerável. Se na primeira partida Konjuh recuperou de um 3-0 para sair por cima, no segundo set a número 338 mundial reverteu uma desvantagem de 5-2 para levar a vitória em sets diretos. Ao olhar para a folha estatística, saltam à vista os sete ases de Konjuh, bem como os 73% de pontos ganhos com o primeiro serviço (43/59) e os 57% de break points convertidos (4/7).

A vitória na primeira ronda coloca Ana Konjuh virtualmente no 309.º lugar do ranking, perto de um regresso às 300 melhores do mundo. A classificação pode, no entanto, sofrer as naturais alterações, até porque a croata continua em prova e à procura de causar estragos na segunda ronda, onde vai disputar um lugar na terceira eliminatória com Madison Keys (19.ª).

Total
1
Shares
Total
1
Share