Pedro Sousa, o sexto português a jogar o quadro principal de um Masters 1000

Pedro Sousa tornou-se, esta quarta-feira, no sexto tenista português a participar no quadro principal de singulares de um torneio ATP Masters 1000, a categoria mais importante a seguir aos quatro Grand Slams e o ATP Finals.

A poucos meses de celebrar o 33.º aniversário, o tenista lisboeta (atual 111.º classificado no ranking ATP) foi a jogo no Miami Open cinco meses depois de, em Paris-Bercy, ter jogado pela primeira vez um torneio desta dimensão — mas “apenas” no qualifying.

Curiosamente, todos os jogadores portugueses que conseguiram chegar ao quadro principal de um ATP Masters 1000 fizeram-no pela primeira vez nos Estados Unidos da América: Nuno Marques em Miami 1991, Frederico Gil em Miami 2009, Rui Machado em Indian Wells 2012, João Sousa em Miami 2013, Gastão Elias em Indian Wells 2017 e, agora, Pedro Sousa em Miami 2021.

Entre eles, João Sousa foi o único a chegar aos dois dígitos de participações: o Miami Open 2021 será o 49.º ATP Masters 1000 em que o nome do vimaranense aparece no quadro principal de singulares.

Quando o circuito ATP foi criado, em 1990, esta categoria de torneios era conhecida como Championship Series, denominação que manteve até 1995. Entre 1996 e 1999 foi transformada em Super 9, depois Tennis Masters Series (2000 a 2003) e ATP Masters Series (2004 e 2008), até chegar à designação atual.

Total
3
Shares
Total
3
Share