Karatsev trava registo de Rublev e acelera para a final no Dubai

Embalado pela participação histórica no Australian Open, o russo Aslan Karatsev qualificou-se, esta sexta-feira, para a primeira final de singulares da carreira no circuito ATP. E fê-lo ao derrotar Andrey Rublev, ao lado de quem, há uma semana, conquistou o primeiro título (em pares).

Protagonista de uma das quinzenas mais surpreendentes da história dos torneios do Grand Slam, o mais velho dos russos disparou nada mais, nada menos do que 41 winners para vencer, por 6-2, 4-6 e 6-4, e encerrar a série de 23 vitórias consecutivas de Rublev em torneios ATP 500.

Endiabrado, Karatsev foi mais forte do que Rublev no estilo de jogo que caracteriza o número oito mundial, ao tomar a iniciativa desde o início para manter o compatriota atrás da linha de fundo.

Com o resultado desta sexta-feira, Aslan Karatsev — que tem um preparador físico português — chegou às 11 vitórias em 13 encontros de singulares realizados em 2021 e garantiu a entrada no top 40 pela primeira vez na carreira (33.º se terminar como finalista, 27.º caso conquiste o título), sete meses depois de regressar à competição como número 253 mundial.

Na primeira final de singulares da carreira no circuito ATP, o russo de 27 anos vai defrontar outro jogador que procura o primeiro título: o sul-africano Lloyd Harris, que exatamente três anos depois de ter brilhado em Portugal recuperou da desvantagem de um set e um break para superar Denis Shapovalov, por 6-7(5), 6-4 e 7-6(6).

O vencedor da final improvável entre Karatsev e Harris será o quarto estreante do ano na galeria de campeões do circuito mundial masculino, depois de Daniel Evans (ATP 250 de Melbourne), Alexei Popyrin (ATP 250 de Singapura) e Juan Manuel Cerundolo (ATP 250 de Córdoba).

Total
1
Shares
Total
1
Share