Bouchard soma mais uma vitória e alcança primeira final em piso rápido desde 2016

Aos 27 anos de idade, Eugenie Bouchard vai dando amostras de que o talento ainda está lá e de que um regresso à sua melhor forma não deve ser colocado de parte. A praticar um excelente ténis durante toda a semana, a tenista canadiana garantiu este sábado o apuramento para a final do WTA 250 de Guadalajara, no México.

Depois de ter sido forçada a jogar três sets frente a Caroline Dolehide na primeira ronda, Bouchard entrou numa senda de vitórias em parciais diretos e esta madrugada aplicou a mesma receita à jovem italiana Elisabetta Cocciaretto (134.ª WTA). A atual número 144 mundial venceu pelos parciais de 6-2 e 7-6(2) e assegurou a primeira final em piso rápido desde março de 2016, quando foi derrotada por Elina Svitolina na grande decisão em Kuala Lumpur.

Ao longo do encontro, Bouchard fez do primeiro serviço a maior arma. A antiga número cinco mundial venceu 77% dos pontos jogados com a primeira bola (33/43) e revelou o seu melhor nível nas alturas de maior pressão. Dos seis break points que enfrentou, Bouchard acabou por eliminar cinco e revelou um aproveitamento de 50% nas suas oportunidades, tendo quebrado o serviço a Cocciaretto por três vezes em seis chances. Também na resposta a vice-campeã da edição de 2014 de Wimbledon esteve em altíssimo nível, ao vencer 65% dos pontos na resposta ao segundo serviço (15/23) da italiana.

Depois de um primeiro set em que dominou de início a fim e não enfrentou qualquer break point, Bouchard teve que trabalhar mais um pouco para sair por cima na segunda partida. A canadiana salvou três break points no segundo jogo, antes de chegar ela ao break e se adiantar por 3-2. Logo a seguir, ‘Genie’ voltou a eliminar um break point para chegar ao 4-2 e se colocar a dois jogos de fechar o encontro. A tenista de 27 anos veio a servir mais tarde para a conclusão da partida, mas foi nessa altura que Cocciaretto descobriu dois break points. Apesar dos esforços de Bouchard, que eliminou o primeiro, a transalpina acabou mesmo por chegar ao break e prolongar o encontro até ao tiebreak, onde Bouchard acabou por ser muito superior. A canadiana venceu cinco pontos consecutivos a partir do 2-2 e fechou a partida em uma hora e 46 minutos.

De regresso a uma final do circuito WTA pela primeira vez desde setembro (finalista vencida na terra batida de Istambul), Eugenie Bouchard vai agora ter que medir forças com a espanhola Sara Sorribes Tormo (71.ª), que bateu Marie Bouzkova (50.ª) por 6-3 e 7-6(3). Para Bouchard trata-se da oitava final da carreira, ao passo que para a tenista espanhola de 24 anos é uma estreia em grandes decisões. O confronto direto entre ambas é favorável a Sorribes Tormo, que bateu Bouchard em Monterrey, em 2017.

Total
1
Shares
Total
1
Share