Rublev e Tsitsipas marcam encontro nas meias-finais em Roterdão

O alinhamento para as meias-finais do ATP 500 de Roterdão ficou a ser conhecido esta sexta-feira, com destaque para as vitórias de Andrey Rublev e Stefanos Tsitsipas, que colocam ambos em rota de colisão na próxima ronda. Por esta altura, uma coisa é garantida: Roterdão vai ter um estreante na sua lista de vencedores.

Tsitsipas, número seis mundial, foi o primeiro de todos a adquirir um bilhete para as meias-finais. O grego abriu a jornada frente a Karen Khachanov (21.º) e foi obrigado a jogar três sets pelo segundo encontro consecutivo. Tsitsipas entrou forte, quebrou primeiro o serviço a Khachanov, mas o russo esteve exemplar ao nível da resposta e acabou por consumar a reviravolta e levar a vitória no primeiro parcial. Depois de ter dado a resposta na segunda partida, Tsitsipas voltou a passar por dificuldades no último set. O helénico esteve a perder por 3-1, mas conseguiu recuperar o break de atraso e selou a vitória em duas horas e 44 minutos, com os parciais de 4-6, 6-3 e 7-5.

A jornada seguiu com o embate entre Rublev, número oito mundial, e o francês Jeremy Chardy (64.º). A realizar um arranque de temporada interessante, o veterano tenista gaulês voltou a deixar bons apontamentos e forçou o russo a ter que disputar três sets. Contudo, o nível imposto por Rublev acabou por sobressair e valer a vitória ao jovem de 23 anos, que leva agora 18 triunfos consecutivos em ATP 500 (o recorde é de Roger Federer, que venceu 28 partidas consecutivas em torneios da categoria entre 2014 e 2016). No caminho para o triunfo pelos parciais de 7-6(2), 6-7(2) e 6-4, Rublev assinou 15 ases, venceu 74% (56/76) dos pontos disputados no primeiro serviço e converteu 50% (4/8) dos break points.

A outra meia-final começou a desenhar-se no terceiro encontro do dia, que viu Borna Coric (26.º) colocar um ponto final na caminhada de Kei Nishikori (45.º). Numa bela partida de ténis, só o tiebreak pôde separar os dois tenistas quer no primeiro, quer no segundo set. Nishikori foi o primeiro a quebrar o serviço a Coric, mas o croata fez de imediato o contra break e manteve-se na discussão da primeira partida. O parcial seguiu para o tiebreak, onde Nishikori chegou a liderar por 2-1, mas Coric venceu os seis pontos seguintes e arrecadou a primeira partida. No segundo set, os papéis inverteram-se: Coric liderou por um break, Nishikori devolveu a gentileza e os dois seguiram para novo tiebreak. O nipónico chegou a ter uma preciosa vantagem de 4-2, mas voltou a permitir uma longa série de pontos consecutivos (cinco) a Borna Coric, que aproveitou para fechar a partida ao fim de duas horas e três minutos, com os parciais de 7-6(2) e 7-6(4).

No caminho do tenista de 24 anos vai estar o húngaro Marton Fucsovics (59.º), que está a realizar uma das melhores semanas da carreira. Depois de furar toda a fase de qualificação, o tenista de 29 anos foi ultrapassando todos os obstáculos até aqui e esta sexta-feira não foi exceção, ao derrotar Tommy Paul (56.º) no fecho da jornada. Com um primeiro serviço inspirado – venceu 72% dos pontos jogados com a primeira bola – e uma agressividade na resposta que lhe valeu 13 break points, dos quais converteu quatro, Fucsovics esteve praticamente sempre no controlo do encontro. Na segunda partida, Paul chegou a recuperar da desvantagem de um break, mas Fucsovics conseguiu nova quebra de serviço de imediato e ainda uma outra quando o norte-americano servia para se manter no encontro. Ao fim de uma hora e 42 minutos, o qualifier húngaro venceu por 6-4 e 6-3.

Total
1
Shares
Total
1
Share