E na desforra em Doha… voltou a vencer Kvitova

Petra Kvitova e Garbiñe Muguruza regressaram este sábado ao mesmo palco no qual batalharam pelo troféu em 2018. Em Doha, as duas voltaram a discutir a vitória no WTA 500 que se joga naquela cidade e o triunfo voltou a sorrir a Kvitova, que “atropelou” a hispano-venezuelana com os parciais de 6-2 e 6-1.

O confronto direto entre ambas era bem favorável à canhota checa, que partia para esta final com um registo de 4-1 em embates com Muguruza. A tenista nascida em Caracas não teve grandes oportunidades para impor o seu jogo perante Kvitova e só nas fases iniciais de ambos os sets conseguiu causar alguns estragos. Na primeira partida, Muguruza conseguiu os primeiros break points do set no terceiro jogo e mais tarde, no arranque do segundo set, veio a conseguir a única quebra do serviço de Kvitova em todo o encontro.

Com apenas 18 erros não-forçados e 11 winners disparados, Kvitova arrancou para uma vitória arrasadora, bem diferente daquela que conseguiu há três anos, onde saiu em desvantagem no marcador e teve de operar a reviravolta em três sets.

Aos 30 anos, Petra Kvitova conquistou o 28.º título da carreira, o primeiro desde que venceu em Sydney, em 2019. A tenista checa leva agora um registo de 28-10 em finais e vai-se manter no décimo lugar do ranking WTA. Muguruza, que vai manter a 16.ª posição e jogou a segunda final da temporada, tem agora um registo de 7-7 em finais. Esta época, a tenista de 27 anos já se tinha sagrado vice-campeã no Yarra Valley Classic.

Total
2
Shares
Total
2
Share