Federação junta ITF de 60 mil dólares aos Challengers no Jamor

Três dias depois de ter anunciado a realização de dois torneios do ATP Challenger Tour no Complexo Desportivo do Jamor, em Oeiras, a Federação Portuguesa de Ténis confirmou ao Raquetc que na semana seguinte (de 11 a 18 de abril) também organizará um torneio internacional feminino de 60.000 dólares no mesmo local.

“Tal como no ano passado, também em 2021 a nossa intenção era organizar um ITF feminino de 25.000 dólares no Jamor. Mas a ITF lançou-nos o ‘desafio’ de elevar o torneio a outro patamar, o de 60.000 dólares, apoiando-nos neste upgrade, explicou Vasco Costa, presidente da Federação Portuguesa de Ténis, ao Raquetc.

Em outubro, no CIF, o responsável federativo já tinha antecipado a possibilidade da Federação Portuguesa de Ténis organizar um evento desta dimensão a caminho de um possível regresso do circuito WTA ao país no futuro. Com a proposta da ITF, a estratégia é antecipada um ano.

“Para as jogadoras portuguesas é uma excelente oportunidade, porque há mais pontos em jogo. Neste caso, o quadro principal terá o formato que a ITF lançou este ano, com 48 jogadoras e portanto uma ronda extra que permite mais possibilidades, com cinco wild cards para o quadro principal e cinco para o qualifying, que será de 32 jogadoras”, acrescentou Vasco Costa.

O ITF W60 de Oeiras será o terceiro torneio de grandes dimensões a acontecer de forma consecutiva no Complexo Desportivo do Jamor, cenário que o dirigente considera ser “excelente para o desenvolvimento da modalidade no nosso país.”

Os torneios femininos de 60.000 dólares são equiparáveis às provas do ATP Challenger Tour que se têm realizado em Portugal nos últimos anos (e que até 2021 eram a primeira categoria deste circuito), uma vez que também oferecem 80 pontos às campeãs e contam com um prize-money semelhante.

O ITF de 60.000 dólares do Jamor será o primeiro torneio desta categoria a acontecer no país desde o Angogerman Oeste Ladies Open, que se realizou nas Caldas da Rainha em setembro de 2019 e que, depois de adiado a sua segunda edição devido à pandemia de covid-19, conta regressar este ano ao calendário internacional português.

À semelhança do que acontecerá com os dois Challengers masculinos, este torneio será o evento feminino mais importante a acontecer no Complexo Desportivo do Jamor desde o último Estoril/Portugal Open, em 2014.

Depois do W60 no Jamor, também o Clube Escola de Ténis de Oeiras (CETO) será palco de um torneio internacional feminino em terra batida, mas com 25.000 dólares em prémios monetários (18 a 25 de abril).

Total
6
Shares
Total
6
Share