Fritz ataca Djokovic: “Se estivesse realmente lesionado, não continuava a jogar”

O norte-americano Taylor Fritz esteve perto de protagonizar a maior surpresa do Australian Open. Depois de ter recuperado de uma desvantagem de dois sets frente a Novak Djokovic, o tenista de 23 anos acabou por cair no quinto set, num encontro marcado pela eventual lesão do sérvio. Uma lesão que, no entanto, não é tão linear quanto isso na visão de Fritz.

“Para ser sincero, esperava que o Novak subisse o nível. Se ele estivesse realmente lesionado, não continuava a jogar. Sabia que ia voltar forte no quinto set, atirou o norte-americano, na conferência de imprensa após o encontro. O facto do encontro ter sido interrompido a meio do quarto set para que o público fosse evacuado – o estado de Victoria decretou um mini-confinamento de cinco dias e os adeptos tiveram que abandonar a arena a meio para irem para casa – também não passou em claro à análise de Taylor Fritz.

“É absolutamente ridículo que, num encontro de Grand Slam, nos peçam para sair do court durante dez minutos. Se me recordo bem, foi no quarto jogo do quarto set. Entendo o facto de que Victoria volte ao confinamento e as pessoas tenham que ir para as suas casas. Ainda assim, voltámos ao court e pude ganhar o set com naturalidade. Creio que o que aconteceu hoje não são as melhores condições para se jogar a terceira ronda de um Major, acrescentou.

A terminar, um novo “ataque” a Djokovic e ao grito do sérvio após o match point: “Estava muito chateado por tudo o que estava a acontecer. Não sei se vai jogar no domingo os oitavos de final, vamos ver. Obviamente não pareceu estar bem no terceiro e quarto sets. Bem… parecia. Quero dizer que no quinto set mostrou um bom nível e, a jogar assim, pode ganhar a qualquer um“.

Durante o terceiro e quarto sets não celebrei nenhum ponto por respeito ao Djokovic. Pensava que estava lesionado e parecia-me mal celebrar os pontos. Obviamente esta vitória significou muito para ele, fico contente”, concluiu.

Total
3
Shares
Total
3
Share