Australian Open fez 507 testes extra à covid-19 e todos regressaram negativos

O caso positivo de um trabalhador de um dos hotéis usados para o período de quarentena fez soar os alarmes, mas os responsáveis pelo verão de ténis australiano — e todos os envolvidos na decisão — receberam esta sexta-feira uma boa notícia. Ou melhor, 507 boas notícias: todos os testes de emergência à covid-19 regressaram negativos.

A informação foi dada pelo CEO da Tennis Australia e diretor do Australian Open, Craig Tiley, à rádio 495 numa altura em que a organização ainda aguardava “os resultados de 12 testes que foram feitos mais tarde” e confirmada nas redes sociais assim que esses resultados também foram conhecidos.

Desta forma, todos os jogadores, treinadores, staff e restantes elementos que tiveram de ficar em isolamento durante algumas horas já estão autorizados a circular livremente, ainda que devido ao caso positivo o governo do estado de Victoria, onde se situa a cidade de Melbourne, tenha colocado algumas restrições a toda a população: os ajuntamentos foram reduzidos e é agora obrigatório utilizar máscara em recintos fechados.

Recorde-se que os portugueses Pedro Sousa e Frederico Silva não faziam parte do grupo de centenas de pessoas que teve de ser novamente testado, uma vez que não ficaram no hotel em questão, pelo que puderam treinar normalmente na quinta-feira.

Entretanto, o sorteio do Australian Open realizou-se na madrugada desta sexta-feira e os dois ficaram a saber que vão ter pela frente dois dos tenistas mais perigosos do quadro.

Total
1
Shares
Total
1
Share