Reviravolta afasta Francisca Jorge dos singulares, mas a primeira final de 2021 está garantida

Francisca Jorge não conseguiu dar continuidade à boa entrada no encontro desta quinta-feira e foi eliminada na segunda ronda do quadro principal de singulares do ITF de 15.000 dólares de Manacor, em Maiorca (Espanha). Mas nem tudo são más notícias, uma vez que em pleno duelo ficou a saber-se que vai jogar a primeira final do ano na variante de pares.

Atual 460.ª classificada no ranking WTA, a melhor tenista portuguesa da atualidade consentiu a reviravolta perante a suíça Tess Sugnaux (610.ª mundial, que chegou a ser 413.ª há quatro anos) e perdeu pelos parciais de 4-6, 6-1 e 7-6(2) após 2h15.

Quebrada no primeiro jogo do terceiro set, Francisca Jorge foi rápida a anular a diferença mas voltou logo a perder um jogo de serviço. Só que ao 4-5, no jogo mais longo do encontro, a vimaranense voltou a agarrar-se com unhas e dentes e, depois de enfrentar um match point, recolocou-se na discussão do encontro e, minutos depois, pela primeira vez em vantagem desde o primeiro set.

Só que a investida da jogadora do Centro de Alto Rendimento da Federação Portuguesa de Ténis voltou a ser travada por Sugnaux, que resistiu ao derradeiro jogo de serviço e ganhou balanço para um tie-break quase perfeito.

Inicialmente preparada para enfrentar uma jornada dupla, a vimaranense recebeu, entretanto, a boa notícia de que não precisará de voltar ao campo, isto porque a japonesa Shiho Akita e a indiana Karman Kaur Thandi desistiram da meia-final de pares, dando a Francisca Jorge e à holandesa Stephanie Judith Visscher (com quem defende o estatuto de terceira cabeça de série) a passagem direta à grande final.

Total
3
Shares
Total
3
Share