Chile perde uma das suas maiores promessas para o cancro

O ténis chileno está de luto, depois de ter perdido esta quarta-feira uma das suas maiores promessas. O jovem Ignacio Tejeda faleceu aos 17 anos de idade, vítima de um cancro.

A doença foi detetada em março de 2020, depois de Tejeda se ter queixado de dores fortes na zona do peito. Os treinadores do tenista sul-americano julgavam tratar-se de um problema muscular, mas os exames detetaram um tumor maligno de tamanho considerável.

“Quando lhe fizeram a biopsia, encontraram um tumor do tamanho de um punho e que estava alojado numa zona complicada”, afirmou um amigo próximo de Tejeda, no passado mês de novembro. “Comprometia o pulmão, a aorta, a veia cava e o coração. Era um tumor maligno de células-mãe”, acrescentou.

Ao longo dos últimos 11 meses, Ignacio Tejeda esteve nos Estados Unidos a realizar tratamento para a doença que acabou por não conseguir vencer. A mudança de residência e a terapia representaram um investimento avultado – 780 mil dólares – e que contou com a preciosa ajuda de vários nomes de peso da modalidade no Chile, como são os casos de Marcelo Ríos, Nicolás Massú, Fernando González e Cristian Garin. Infelizmente, Tejeda não conseguiu vencer a batalha.

Total
1
Shares
Total
1
Share