Yastremska joga última cartada com recurso ao TAS

A temporada tinha acabado de começar quando surgiu a notícia que Dayana Yastremska tinha falhado um controlo anti-doping em novembro e, por isso, seria suspensa de imediato. A ucraniana recorreu da decisão, mas não teve sucesso e o Australian Open tornou-se mais difícil. Agora, a jovem de 20 anos decidiu jogar a última carta que tem para tentar estar presente no primeiro Grand Slam da temporada: o recurso ao Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

Yastremska, que está na Austrália a cumprir a quarentena como os demais jogadores, na esperança de poder jogar, viu o tribunal independente da ITF dar parecer negativo ao primeiro recurso apresentado pela ucraniana no passado dia 22. Esta terça-feira, a história conheceu um novo capítulo, com o TAS a comunicar a receção de um novo recurso de Yastremska contra a ITF, com o objetivo de levantar a suspensão provisória.

No comunicado pode ler-se que Yastremska “procura revogar o primeiro recurso e ter a sua suspensão levantada de maneira a poder participar no Australian Open 2021”. De resto, a entidade anunciou que já deu início ao processo e uma decisão final vai ser conhecida no dia 3 de fevereiro, cinco dias antes do arranque do torneio australiano.

Total
2
Shares
Total
2
Share