Pella tece críticas a Nadal: “Eu teria um pouco de vergonha”

A polémica parece não querer largar a edição de 2021 do Australian Open. Depois de todos os episódios com as quarentenas obrigatórias em Melbourne, surge agora o argentino Guido Pella a tecer duras críticas a Rafael Nadal – e também a Dominic Thiem – e elogios à postura de Novak Djokovic.

Pella, um dos 72 tenistas obrigados a permanecer no quarto de hotel até ao dia 31 de janeiro, participou no podcast 3Iguales e mostrou-se desagradado com a falta de atitude de Nadal e Thiem. “Eu teria um pouco de vergonha, mas se eles puderem dormir tranquilos, é o que farão. Não gostei que Nadal e Thiem não tenham dito absolutamente nada”, disse Pella, que aproveitou ainda para elogiar a postura do número um mundial, Novak Djokovic.

“As pessoas que podem fazer alguma coisa viram-te as costas constantemente. O Novak mostrou em várias ocasiões ter boas intenções e lutar pelo bem comum. Lutou contra a “bolha” de Adelaide desde que soube que o poriam ali. Não sei com quem nem como, mas consta-me que o fez”, acrescentou. Também o nome de Nick Kyrgios veio à conversa, com Pella a afirmar que “tem uma má forma de dizer as coisas, mas tem razão em muitos aspetos”.

“É duro estarmos aqui sem poder abrir uma janela, a pedir por cinco minutos de ar fresco, e depois vês o Djokovic a sair a uma varanda maior que o meu quarto. A gestão da “bolha” de Adelaide foi um engano, não que me surpreenda ou me incomode já, mas é assim. Não estou a criticar o Novak, nem pouco mais ou menos”, prosseguiu o tenista argentino.

Para Guido Pella, esta situação não é inédita. O tenista de 30 anos já passou por algo semelhante na última edição do US Open, onde um falso positivo à Covid-19 o forçou a seguir para quarentena.

Total
2
Shares
Total
2
Share