Há pelo menos mais um grupo de jogadores em quarentena na Austrália

Depois de dois casos no sábado e um no domingo, haverá pelo menos mais um grupo de jogadores colocado em quarentena absoluta após a chegada à Austrália, onde a 8 de fevereiro arranca a edição mais controlada de sempre do primeiro torneio do Grand Slam do calendário.

A informação está a ser adiantada pelo blogue canadiano Open Court e tem… Fonte segura: “Ainda não se falou disto, mas o avião que partiu do Dubai na manhã de sexta-feira também resultou em pelo menos um teste positivo. Podemos adiantá-lo porque estávamos nesse voo”, escreveu a jornalista especializada Stephanie Myles que se apercebeu (e confirmou) a situação em Melbourne, ao ser testada no quarto ao primeiro dia ao invés do terceiro, conforme estava inicialmente planeado.

De acordo com a canadiana, a bordo do avião estariam Sara Errani, Tsvetana Pironkova, Lesia Tsurenko, Greet Minnen, Francesca Jones, Rebecca Marino, Mihaela Buzarnescu, Chloe Paquet, Whitney Osuigwe e outras, ou seja, jogadoras que participaram no qualifying feminino do Australian Open, que se realizou precisamente no Dubai.

A publicação canadiana também fala de um teste positivo no voo que teve Adelaide como destino, mas é provável que se trate do caso do preparador físico de Filip Krajinovic, que apesar de ter testado positivo foi considerado seguro por terem sido detetados anticorpos.

Se com o voo conhecido esta manhã — do qual fazia parte o português Frederico Silva — já eram 72 os tenistas colocados em quarentena absoluta, com os passageiros a bordo do que partiu do Dubai o número ficará próximo da primeira centena.

Entretanto, Pedro Sousa confirmou ao Raquetc que recebeu luz verde para começar a treinar na segunda-feira.

Total
5
Shares
Total
5
Share