Caos na Austrália: 47 jogadores impedidos de treinar por causa de três testes positivos

Numa questão de minutos tudo muda e os primeiros elogios proferidos na chegada à Austrália rapidamente se transformaram no caos: na última madrugada, 47 jogadores ficaram a saber que terão de passar os próximos 15 dias totalmente isolados nos respetivos quartos de hotel, sem acesso aos courts ou ginásios, na sequência de três testes positivos à covid-19.

O primeiro anúncio foi feito no início da noite, já manhã em Melbourne: duas pessoas (não jogadores) a bordo do voo com origem em Los Angeles testaram positivo à covid-19 na chegada à cidade australiana, depois de terem testado negativo 18 horas antes da descolagem, e automaticamente colocaram em quarentena 24 jogadores e respetivas equipas. Entre eles, quatro campeãs do Grand Slam: Victoria Azarenka, Angelique Kerber, Bianca Andreescu e Sloane Stephens. E ainda o japonês Kei Nishikori.

Horas depois, verificou-se uma situação semelhante num voo de Abu Dhabi: das 64 pessoas presentes no avião, incluindo 23 tenistas, um (não jogador) testou positivo à covid-19 na chegada a Melbourne, colocando os restantes passageiros em isolamento.

Mediante estas informações, todos os jogadores e passageiros a bordo foram informados de que terão de cumprir uma verdadeira quarentena ao longo dos próximos 15 dias, ou seja, perderam a autorização especial que tinha sido concedida pelo governo australiano aos jogadores (que durante estas duas semanas poderiam abandonar os quartos para treinar) e terão de proceder como qualquer passageiro que chegue ao país.

A Tennis Australia marcou uma “zoom call” com todos os jogadores para a noite deste sábado, na qual deverão ser conhecidos mais detalhes sobre os procedimentos a seguir daqui para a frente.

Total
2
Shares
Total
2
Share