Two down, one to go: Frederico Silva mais perto do quadro principal do Australian Open

Falta uma vitória. Uma só vitória. Frederico Silva voltou a entrar em court esta terça-feira em Doha, onde está a jogar o qualifying do Australian Open, e fez o que já tinha feito anteriormente: vencer. O tenista português derrotou Nikola Milojevic (138.º ATP) em três sets, com os parciais de 2-6, 6-1 e 6-4, e apurou-se para a terceira e derradeira ronda da fase de qualificação.

A entrada do número 182 mundial em jogo foi completamente em falso. Frederico Silva cedeu o serviço logo no primeiro jogo e nunca conseguiu estar verdadeiramente dentro do jogo. Um segundo break surgiu ao quinto jogo e Milojevic chegou tranquilamente ao 5-1. O luso ainda reduziu ao serviço para 5-2 e espreitou o break de seguida, quando teve o primeiro – e único – break point no set. Porém, Milojevic salvou-se e confirmou a vitória na primeira partida nas vantagens.

Obrigado a esboçar uma reação para manter viva a esperança do apuramento, o tenista natural das Caldas da Rainha deu uma resposta à altura. Frederico Silva começou a servir bem melhor, montou toda uma barreira que Milojevic não conseguiu penetrar e tornou-se mais incisivo na resposta. Os break points surgiram com naturalidade e, de repente, era o português quem liderava por 5-1, com duas quebras de serviço a favor. Chamado a servir para fechar o set, o número quatro nacional ainda enfrentou dois break points, mas salvou-os com mestria e fechou o set à segunda tentativa.

A terceira partida arrancou com os dois a vencerem os jogos de serviço com relativa facilidade. O encontro continuou a pautar-se pelos longos rallies de fundo do court e, ao quinto jogo, o melhor de Frederico Silva veio ao de cima. Milojevic parecia caminhar para mais um jogo de serviço tranquilo, mas o português construiu dois bons pontos, ambos finalizados na rede, e levou o encontro para as vantagens. Aí, um longo rally sorriu ao português, que puxou a vantagem – e o break point – para o seu lado. Milojevic respondeu com um bom ponto, anulou o break point e conseguiu depois vencer os dois pontos seguintes para segurar o serviço.

Depois de confirmar novamente o jogo de serviço com autoridade, Frederico Silva voltou a concentrar esforços na resposta. Com dois bons pontos e uma dupla falta de Milojevic a ajudar, o caldense conquistou dois break points, mas precisou apenas de um para confirmar o break. Uma direita bem profunda de Frederico Silva desequilibrou por completo o sérvio, que não conseguiu devolver a bola para lá da rede.

A liderar por 4-3 e de volta ao serviço, Frederico Silva teve mais dificuldades do que nos jogos anteriores. O caldense foi verdadeiramente incomodado por Milojevic e, quando procurava o 30-30 com um serve and volley, viu o sérvio responder-lhe para os pés e chegar ao 15-40. O português manteve a calma, anulou o primeiro break point com a solidez no fundo do court e o segundo com um primeiro serviço de grande nível, antes de confirmar o jogo de serviço nas vantagens. Com a pressão do seu lado, Milojevic lidou bem com a situação, reduziu para 5-4 e passou a “batata quente” para o lado de lá. Frederico Silva respondeu à altura e, apesar de ter enfrentado um 15-30, confirmou a vitória ao fim de duas horas e 12 minutos.

A uma vitória de se estrear em quadros principais de torneios do Grand Slam, Frederico Silva já sabe quem vai defrontar. O tenista luso vai medir forças com o primeiro cabeça de série, o francês Gregoire Barrere (110.º), que venceu Maxime Janvier (210.º) por 6-2, 4-6 e 6-1.

Total
21
Shares
Total
21
Share