De Kudla a Cerúndolo, dois vencedores com covid-19 que falham o resto do Australian Open

qualifying do Australian Open ainda agora começou, mas já há vários jogadores com histórias para contar — todas insólitas e certamente umas mais felizes do que outras. Tudo porque esta segunda-feira foram conhecidos os dois primeiros testes positivos à covid-19 na bolha criada em Doha, no Qatar, onde se disputa o qualifying masculino.

O caso de Francisco Cerúndolo não traz nada de novo: o argentino venceu Guillermo Garcia-Lopez por 6-2 e 6-4 na jornada de domingo e esperava regressar ao court na terça-feira para disputar a segunda ronda, mas esta segunda-feira recebeu o resultado do segundo teste feito deste a chegada a Doha. Ao contrário do primeiro (que lhe permitiu ir a jogo), este deu positivo, pelo que o número 139 do mundo está automaticamente afastado do torneio e Mario Vilella Martinez passa automaticamente à ronda final.

Bem mais polémica (e insólita) é a situação que envolve Denis Kudla. o norte-americano venceu o francês-naturalizado-marroquino Elliot Benchetrit por 6-4 e 6-3, mas de acordo com o adversário soube que testara positivo à covid-19… Em pleno encontro.

Nas redes sociais, Benchetrit deu a conhecer a situação polémica: de acordo com o número 221 do mundo, um dos supervisores do torneio foi ao court informar o treinador de Kudla do resultado do teste e que, consequentemente, o seu jogador teria de desistir na troca de lados seguinte. Mas nessa altura o norte-americano já liderava por 6-4 e 5-3 e a troca de lados seguinte não existiu, uma vez que entretanto carimbou a vitória. Ou seja, caso Benchetrit tivesse ganho o último jogo (ou os responsáveis procedessem à desqualificação imediata de Kudla), teria ficado com a “vitória” mesmo estando numa situação de desvantagem no marcador.

No fim, nem um nem outro seguem para a segunda ronda: Kudla está automaticamente desqualificado por razões médicas e terá de ser isolado, Benchetrit foi eliminado e aguarda para saber se também terá de se isolar por ser considerado um contacto próximo.

Toda a situação expõe uma falha crítica nos planos do Australian Open, que permitiu a entrada em court de um jogador antes de ser conhecido o resultado do teste realizado na véspera.

Total
1
Shares
Total
1
Share