Roger Federer falha o Australian Open e apura Pedro Sousa

Roger Federer continua a recuperar das duas operações ao joelho a que se submeteu ao longo do último ano e não vai viajar até Melbourne para disputar o Australian Open, que tem início marcado para 8 de fevereiro.

A revelação foi feita pelo agente do suíço, Tony Godsick, à Associated Press: “O Roger decidiu não jogar a edição de 2021 do Australian Open. Tem feito grandes progressos nos últimos meses, mas depois de consultar a sua equipa ele decidiu que a melhor decisão a longo prazo é regressar à competição depois do Australian Open.”

“Na próxima semana vou iniciar conversas com os torneios que se jogam no final de fevereiro e começar a construir o calendário para o resto do ano”, acrescentou Godsick, que ao longo dos anos tem sido o grande responsável pela carreira do ex-número um mundial.

Eliminada a hipótese de ir à Austrália, onde competiu pela última vez (e se lesionou) antes de realizar duas operações ao joelho, Federer planeia regressar aos courts no final do mês de fevereiro. Os ATP 500 de Roterdão, na Holanda, e do Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, são dois destinos possíveis — e prováveis.

Sai Roger Federer, entra… Pedro Sousa: número 105 do ranking ATP, o tenista português de 32 anos precisava de uma desistência para entrar diretamente no quadro principal do Australian Open e fugir ao qualifying, que em 2021 se jogará em Doha, no Qatar, pelo que a notícia lhe deu um último motivo para sorrir num ano em que alcançou vários feitos importantes, desde a primeira final em torneios do circuito ATP aos oito títulos em provas Challenger.

Total
3
Shares
Total
3
Share