Déjà vu: Thiem volta a derrotar Djokovic e repete presença na final do ATP Finals

Um ano depois de derrotar Novak Djokovic no tie-break do terceiro set para chegar às meias-finais do Nitto ATP Finals, Dominic Thiem repetiu a receita, mas para avançar pela segunda vez consecutiva para a grande final do torneio dos maestros, que coloca um ponto final na “primeira divisão” da temporada de 2020..

Na primeira meia-final deste sábado, o austríaco de 27 anos até podia ter resolvido a tarefa mais cedo, mas não conseguiu aproveitar nenhum dos quatro match points que criou no tie-break da segunda partida e acabou por ser forçado a uma recuperação notável para transformar um 0-4 no “tira-teimas” decisivo na vitória, assinada com os parciais de 7-5, 6-7(8) e 7-6(5).

Ao longo de quase três horas de encontro, os dois melhores jogadores da temporada de 2020 (que assim terminará com um outro, Andrey Rublev, como líder no que diz respeito a títulos conquistados) produziram um ténis digno da presença de 18 mil espetadores nas bancadas da já histórica O2 Arena, nas margens do rio Tamisa, e os números atestam-no: Thiem terminou com 50 winners, que o ajudaram a igualar Jo-Wilfried Tsonga no terceiro lugar da lista de tenistas com mais vitórias sobre os Big Three — já são 16, cinco delas contra Djokovic.

Com este resultado, Dominic Thiem ganhou direito a lutar pela segunda vez pelo título de campeão do Nitto ATP Finals. Um ano depois de ter perdido uma final eletrizante para Stefanos Tsitsipas, o agora campeão de um torneio do Grand Slam (estreou-se nesses voos no US Open) vai jogar a final ou com Rafael Nadal, ou com Daniil Medvedev. Como ele, também o espanhol e o russo procuram o primeiro título no “Masters” de final de ano, pelo que está garantida a coroação de um novo campeão pela quinta época consecutiva, depois de Andy Murray em 2016, Grigor Dimitrov em 2017, Alexander Zverev em 2018 e Stefanos Tsitsipas em 2019.

Total
4
Shares
Total
4
Share