Djokovic esclarece: “Não me candidatei ao Conselho, fui nomeado por jogadores”

Um dia depois do Conselho de Jogadores ter voltado a ser assunto, Novak Djokovic aproveitou a conferência de imprensa que se seguiu à derrota para Daniil Medvedev na fase de grupos do Nitto ATP Finals para esclarecer os contornos do possível regresso ao órgão que faz parte dos corpos sociais da Associação de Tenistas Profissionais (ATP).

“Muitos de vocês escreveram que eu me recandidatei ao conselho dos jogadores, o que não é verdade. Fui nomeado por alguns jogadores e é assim que funciona“, começou por explicar o tenista sérvio, atual número um do mundo, na sequência da notícia que saiu no dia anterior.

“Não me candidatei ao conselho e o Vasek também não o fez, mas fomos nomeados por um grande grupo de jogadores. Para mim, isso é um ótimo sinal e sinto-me responsável e honrado por poder representar os jogadores. Não vejo nenhum conflito em fazer parte do conselho e da PTPA [a associação independente que criou em conjunto com o canadiano] e foi por isso que aceitei a nomeação”, acrescentou Djokovic.

Na longa resposta, o líder do ranking mundial deixou ainda duras críticas a uma decisão recente: “Mostrámo-nos disponíveis, mas ontem à noite a ATP decidiu que nenhum jogador está autorizado a fazer parte do conselho de jogadores e ao mesmo tempo de outra associação no ecossistema do ténis, o que é desapontante. Nunca fui abordado por ninguém da ATP sobre este assunto e sempre fui sincero em relação a este assunto. Esta regra, votada ontem à noite, é um sinal claro de que a ATP não quer a PTPA no seu sistema. Agora a posição da ATP é muito clara, o que não acontecia anteriormente.”

Total
1
Shares
Total
1
Share