Djokovic: “Ter o número 1 assegurado tira-me alguma pressão, mas não altera o meu objetivo”

Novak Djokovic chegou a Londres com a garantia de que, aconteça o que acontecer no Nitto ATP Finals, vai terminar uma época como número um mundial pela sexta vez na carreira, igualando o recorde de Pete Sampras. Por isso, revelou, perdeu alguma pressão, mas o seu objetivo principal para a próxima semana não sofre alterações.

“Chegar ao torneio sabendo que já garanti o número um tira-me alguma pressão, mas ao mesmo tempo não altera o que espero alcançar neste torneio e a razão pela qual estou aqui”, começou por revelar o sérvio na conferência de imprensa de antevisão ao Masters do final do ano, no qual defende o estatuto de primeiro cabeça de série. “Quero mesmo ganhar cada encontro que jogar e tentar colocar as minhas mãos no troféu. Quero tanto este troféu como qualquer jogador dos que estão aqui.”

“Espero conseguir terminar a temporada da melhor forma possível. E o sucesso que consegui ter aqui nos últimos 10 anos ajuda-me a sentir mais confortável e confiante em relação às minhas hipóteses”, acrescentou Djokovic, que está no Grupo Tóquio 1970 juntamente com Daniil Medvedev, Alexander Zverev e o estreante Diego Schwartzman.

Este ano, em Londres, Novak Djokovic persegue o sexto título da carreira no Nitto ATP Finals, que lhe permitiria igualar o recorde de Roger Federer, ausente devido a lesão.

Total
1
Shares
Total
1
Share