João Sousa não vai a Paris, mas está “focado na recuperação para Sófia”

A atravessar um ano para esquecer, João Sousa desistiu do Masters 1000 de Paris-Bercy devido à tendinite no antebraço, mas a intenção é fechar 2020 a competir no ATP 250 de Sófia, na Bulgária.

Frederico Marques, o treinador do melhor tenista português de sempre, contou ao Raquetc que os dois estão “focados na recuperação para Sofia” e que voltarão para Barcelona “no domingo” de forma a preparar a participação no ATP 250 da capital da Bulgária.

“Sabíamos que a lesão tem um tempo de recuperação de 10 a 15 dias e ainda estamos dentro desse prazo”, explicou, antes de acrescentar que este tem sido “um ano muito especial em termos de aprendizagem, visto que desde que começou não conseguimos ter uma única semana sem dor, ora por uma lesão, ora por outra, como foi o caso da que apareceu nas últimas semanas. Sabemos que faz parte da carreira de um atleta e que tudo o que começa acaba.”

Questionado sobre a possibilidade de optarem por mais torneios depois de Sófia, nomeadamente no ATP Challenger Tour (uma vez que o calendário do circuito ATP está a chegar ao fim), Frederico Marques afirmou que “só faz sentido competir quando estamos competitivos e com um nível de dor que nos possibilita pelo menos estar concentrados entre pontos e no jogo. Quando a dor é tão elevada que não conseguimos fazer isso, devemos parar. Foi uma das aprendizagens que tivemos este ano.”

Total
4
Shares
Total
4
Share