Podalka sobre a derrota de Domingues: “Não estou preocupado com o encontro em si, mas sim com a recuperação”

Beatriz Ruivo/Lisboa Belém Open

LISBOA – A jornada de segunda-feira não sorriu a João Domingues, oitavo cabeça de série do Lisboa Belém Open, ainda com remanescias da lesão do pulso que o atormenta desde fevereiro. A confiança e a falta de ritmo foram notórias no tenista número três nacional.

André Podalka, técnico brasileiro de João Domingues, não se mostrou alarmado com o resultado expressivo (derrota com o francês Benjamin Bonzi por 6-3 e 6-0) mas sim com a lesão e a atitude do seu pupilo. “Não estou preocupado com o encontro em sim mas sim com a recuperação do João. O que mais me chateou hoje foi a sua apatia, a sua postura, nada normal nele devido ao seu espírito competitivo, que sobressai em situações difíceis. Mas hoje não foi o caso. Mérito também do Bonzi”.

A competir apenas pelo 3.º encontro desde o recomeço do circuito (derrotas na 1ª ronda da qualificação de Roland Garros e no Challenger de Barcelona), o oliveirense continua com uma inflamação no tendão do pulso esquerdo. “Queremos competir, mas temos de estar cientes da situação em que estamos e ter paciência”, apontou Podalka, não sem antes afirmar que o grande objectivo a curto prazo “é estar a 100% o quanto antes para competir de igual para igual com todos”.

Apesar da derrota em singulares, João Domingues entra outra vez em court esta terça-feira, agora na variante de pares. Ao lado de Pedro Sousa, os internacionais da Taça Davis defrontam o também português Gonçalo Oliveira e o dominicano Roberto Cid Subervi no último encontro do dia no Estádio CIF, nunca antes das 15h30.

Total
1
Shares
Total
1
Share