Favoritos Gomes e Rocha entram a ganhar no Vale do Lobo Junior Open

Beatriz Ruivo/FPT

O Vale do Lobo Junior Open caminha cada vez mais para a consagração de um campeão português no quadro principal de singulares masculinos: esta terça-feira, Miguel Gomes e Henrique Rocha, os dois jogadores mais cotados em ação, estrearam-se com vitórias no torneio internacional júnior de categoria Grade 5 que é organizado pela Premier Sports na Vale do Lobo Tennis Academy, em Loulé, onde 12 dos 16 jogadores apurados para a segunda ronda são portugueses.

Miguel Gomes (que é o 185.º do “ranking” mundial) confirmou o estatuto de primeiro cabeça de série ao vencer o português Filipe Grebentsov por 6-1 e 6-1, um resultado que lhe permitiu marcar encontro com mais um compatriota (Pedro Libório, que superou o espanhol Pedro de la Riva Bueno por 6-2 e 6-2) na ronda seguinte.

Na mesma secção do quadro, Nuno Pinheiro superou Vladimir Cherkovets por 6-4 e 6-3 e Vasco Prata, oitavo pré-designado, passou por João Gonçalves com 6-1 e 6-4, pelo que até já está garantida a presença de pelo menos um tenista português nas meias-finais deste Vale do Lobo Junior Open.

Ainda na metade superior do quadro, Tomás Pinho teve de lutar durante três sets, mas conseguiu agarrar-se ao estatuto de quinto favorito e passou pelo senegalês Seydina Andre (4-6, 6-3 e 6-1) para marcar encontro com Charlie Penman (que derrotou Daniel Ivanov por 6-2 e 7-6[3]), enquanto Diogo Morais perdeu por 7-6(3) e 6-3 para Luc Boulier Santelices (quarto cabeça de série) e falhou aquele que seria mais um duelo totalmente português contra Filipe Krohn da Silva — um dos vencedores da jornada anterior.

Como jogador mais cotado da parte inferior da grelha (o 205.º lugar no “ranking” dá-lhe o estatuto de segundo cabeça de série), Henrique Rocha, bicampeão nacional de sub 16, passou por Tiago Boschmans com 6-1 e 6-1 para marcar encontro com Jaime Faria, seu parceiro de treinos na equipa do Centro de Alto Rendimento da Federação Portuguesa de Ténis, que venceu o norte-americano Cooper Williams por 3-6, 6-2 e 6-4.

O vencedor desse duelo poderá encontrar outro português, caso Guilherme Sousa Severin (que triunfou na véspera) consiga passar pelo sétimo cabeça de série Francisco Pini, argentino que travou Eduardo Morais.

Tomás Luís, que também venceu na segunda-feira, ficou a saber que vai defrontar o espanhol Martin Landaluce (derrotou João Ferreira) e se conseguir mais uma vitória vai ter pela frente outro compatriota: ou Martim Simões (que depois de passar o “qualifying” venceu o sexto favorito, Tiago Pereira, por 6-4 e 7-6[3]) ou Rodrigo Deleu, vencedor contra Mason Dace no dia anterior.

No quadro principal feminino não se verificaram mais vitórias portuguesas: Maria Santos e Matilde Morais venceram e convenceram na segunda-feira e são, a partir de agora, as únicas representantes nacionais em prova, uma vez que Beatriz Paciletti da Costa (7-6[3] e 7-5 para a russa Olga Mishenina, quarta favorita), Mafalda Guedes (perdeu por 7-5 e 6-3 para Emma Cohen) e Rita Trocado (6-4 e 7-6[4] a favor de Taisia Yakunina, da Rússia) não conseguiram ultrapassar os respetivos desafios.

Total
5
Shares
Total
5
Share