Frederico Silva: “Tenho feito bons encontros que caem para o lado dos adversários”

Beatriz Ruivo/Lisboa Belém Open

LISBOAFrederico Silva (198.º ATP) teve hipóteses de lutar por um resultado diferente, mas não conseguiu concretizar as oportunidades e perdeu por 7-5 e 6-3 para o “qualifier” Dimitar Kuzmanov (298.º), num encontro em que ainda anulou uma desvantagem de 5-1 na primeira partida e teve oportunidades para quebrar a abrir o segundo “set”.

“Caiu para o lado dele, mas bastava ter jogado melhor taticamente numa ou outra situação e poderia ter sido em dois ‘sets’ para o meu lado. Isso acabou por fazer a diferença”, lamentou o caldense de 25 anos, que no pós-confinamento obteve algumas vitórias frente a tenistas mais cotados, mas ainda não conseguiu alcançar os resultados pretendidos: “Tenho feito bons encontros que caem para o lado dos meus adversários e isso faz com que a confiança ainda não tenha disparado para os níveis do ano passado. Estou triste porque queria fazer um bom torneio aqui em Lisboa.” 

Na conferência de imprensa, Frederico Silva também comentou os encontros das últimas semanas, em que sentiu ter feito boas prestações apesar de ter ficado aquém nos resultados finais: “Todos os jogos têm sido diferentes. Há uns anos não tinha hipóteses de lutar pela vitória frente ao Stakhovsky, o Klizan e o Lack e agora a verdade é que tenho estado lá e a conseguir fazer melhor as coisas, mas tem faltado alguma coisa. Talvez um pouco de sorte, confiança e experiência. Só estando novamente na mesma situação é que acontecerá.”

Total
3
Shares
Total
3
Share