Frederico Silva cai perante segundo cabeça de série em Split

Beatriz Ruivo/FPT

Frederico Silva foi esta quinta-feira eliminado do quadro de singulares do Challenger de Split. O tenista português começou muito bem e parecia bem encaminhado para a vitória, mas permitiu a reviravolta ao segundo cabeça de série, Jozef Kovalik (124.º ATP), e acabou derrotado, na segunda ronda, pelos parciais de 2-6, 6-2 e 7-5.

O primeiro parcial foi extremamente bem jogado pelo tenista das Caldas da Rainha, que conseguiu sempre incomodar Kovalik com a resposta. Num jogo onde prevaleceram as batalhas de fundo do court, foi Frederico Silva quem controlou as mesmas durante o set inaugural. Um break logo no primeiro jogo deixou o número quatro português com uma vantagem preciosa, que foi reforçada quando uma segunda quebra de serviço apareceu e permitiu a Silva chegar ao 4-1. Pouco depois, o pupilo de Pedro Felner serviu a 5-2 para fechar o set e teve ainda de apagar um break point antes de fechar o jogo nas vantagens.

A pausa entre sets deu tempo a Kovalik de reafinar a estratégia e de aparecer bem mais sólido na segunda partida. O eslovaco venceu os jogos de serviço com maior autoridade e, mais importante, respondeu com outro nível ao serviço de Frederico Silva. Num abrir e fechar de olhos, o segundo cabeça de série quebrou o serviço do português por duas vezes e colocou-se a vencer por 5-0. No único break point que teve durante o set, o caldense ainda recuperou uma das quebras de serviço em atraso. No entanto, quando foi a sua vez de servir para reduzir para 5-3, Kovalik voltou ao ataque e, ao segundo set point, empurrou o encontro para a terceira partida.

O terceiro set parecia começar bem para Frederico Silva, que tomou a iniciativa no fundo do court e criou dificuldades a Kovalik. O português conquistou um break point logo no primeiro jogo, mas o eslovaco serviu bem nas alturas de maior pressão e deu a volta à situação. O pior veio no jogo seguinte: Frederico Silva vencia por 30-15 e construiu bem o ponto seguinte, que apontava terminar em 40-15 para o português. Contudo, dois smashes falhados junto à rede abriram espaço para um winner de direita de Kovalik, à qual se seguiram uma esquerda de Silva que ficou na rede e uma direita descontrolada para fora. Dessa forma, Kovalik conseguiu mesmo o break, que confirmou no jogo de serviço seguinte.

A confiança de Frederico Silva sofreu uma redução e os erros começaram a surgir. De volta ao serviço, uma dupla falta deu mais dois break points a Kovalik, que respondeu de forma agressiva e veio para a rede no ponto seguinte de forma a confirmar um segundo break. Em busca de recuperar confiança e de continuar a lutar pela reviravolta, Frederico Silva entrou bem no jogo seguinte e abriu uma vantagem de 15-30 no serviço de Kovalik. O português voltou a revelar dificuldades junto à rede, falhando novamente um smash que dar-lhe-ia dois break points. Porém, um winner de direita na resposta ao serviço do eslovaco deu mesmo um break point ao número 196 do mundo, que voltou a ser agressivo na resposta e converteu o break point com uma bela direita paralela ao longo da linha.

De volta ao serviço, Frederico Silva voltou a ter que passar por dificuldades perante as respostas profundas e bem colocadas de Kovalik. O tenista de 25 anos chegou a enfrentar mais um break point, que apagou com um winner de direita. Nas vantagens, Silva foi chamado para a rede e correspondeu com uma bola em slice que Kovalik não conseguiu devolver. De seguida, o português confirmou o jogo de serviço ao sair por cima na troca de bolas de fundo do court e reduziu a desvantagem para 4-2.

Sentindo que a maior arma de Frederico Silva estava no fundo do court, Kovalik procurou tirar o português da zona de conforto e levar o jogo mais vezes para a rede. Nesse capítulo, o caldense mostrou-se atento, esqueceu os fantasmas anteriores e mostrou um grande nível no jogo de rede, vencendo quatro pontos nessa zona para conquistar um break point. Uma direita demasiado longa levou novamente o jogo às vantagens e Kovalik, sem ideias, procurou o serve and volley. Do outro lado, contudo, Frederico Silva disparou um winner cruzado de esquerda e conquistou um novo break point, que converteu através de uma pancada de direita do eslovaco que saiu dos limites do court.

A servir muito bem e a controlar os pontos com a direita, Frederico Silva confirmou o break e igualou o parcial a quatro jogos. Depois de assistir à recuperação do tenista português, Kovalik continuou a apostar nas subidas à rede para contrariar o maior poderio de Silva no fundo do court. Desta vez, o eslovaco foi bem sucedido e avançou para o 5-4 sem grandes dificuldades, colocando a pressão de servir para se manter no encontro do lado do caldense.

Entre pontos bem disputados e algum azar, Frederico Silva acabou por ter que enfrentar três match points. Depois de um winner de Kovalik e uma pancada demasiado longa do português, o eslovaco teve a sorte do seu lado e viu um slice de esquerda bater na tela e cair do lado do tenista português, o que resultou no três match points. Frederico Silva apagou todos eles e demonstrou muita coragem para salvar o terceiro match point, ao arriscar num impressionante winner de direita ao longo da linha. Nas vantagens, Kovalik recorreu também ao winner para conquistar uma quarta oportunidade de fechar o encontro, mas o português tirou o adversário do court com um serviço a abrir o ângulo e fechou o ponto junto à rede. Um quinto match point surgiu a seguir, na sequência de uma direita de Silva que ficou na rede, mas foi novamente apagado através de um belo serviço e o caldense conseguiu vencer os dois pontos seguintes para igualar o set a cinco jogos.

Depois de Kovalik ter confirmado mais um jogo de serviço sem grandes problemas, Frederico Silva voltou a servir para se manter no encontro. O português teve de enfrentar mais dois match points, tendo salvo o primeiro com um bom serviço. Contudo, não foi capaz de impedir que Kovalik fechasse o encontro ao sétimo match point. A esquerda de Frederico Silva aterrou para lá da linha de fundo e o tenista eslovaco pôde respirar de alívio após um encontro muito complicado.

Com o desaire de Frederico Silva, o quadro para os quartos de final está agora completo. Pedro Sousa é o único português que continua em prova, a defender o estatuto de primeiro cabeça de série. O lisboeta vai defrontar Tomas Martin Etcheverry (258.º) por um lugar nas meias-finais.

Total
2
Shares
Total
2
Share