Tiago Cação dá a volta a compatriota e entra a ganhar no Porto Open

PORTO — Tiago Cação é o primeiro tenista português apurado para a segunda ronda do quadro principal de singulares masculino do Porto Open, torneio ITF dotado de 25 mil dólares em prémios monetários que se desenrola no Complexo Desportivo do Monte Aventino até domingo.

De volta ao local onde há dois meses se sagrou vice-campeão nacional absoluto, o jogador natural de Peniche deu a volta ao compatriota João Monteiro (campeão do Porto Open em 2017) para vencer por 6-7(5), 6-2 e 6-0 quando estavam decorridas 2h05.

Num duelo entre wild cards e ex-companheiros de treino no CAR da Federação Portuguesa de Ténis, foi Monteiro quem abriu a primeira ferida: a jogar em casa, o portuense entrou no encontro com muita confiança e a disparar pancadas muito agressivas para procurar o winner, sendo recompensado com um break logo no primeiro jogo. Mas a vantagem não durou muito, porque Cação foi à luta e devolveu a quebra ao sexto jogo, a partir do qual a igualdade se manteve até ser necessário um tie-break, apesar do jovem de Peniche ainda ter conseguido criar um set point (salvo com um serviço ao “t”) no 11.º jogo.

Tal como no set, também foi Monteiro quem começou melhor o tira-teimas. O ex-top 250 ATP venceu a maior troca de bolas do encontro para fazer o primeiro mini-break, para o 3-1, e depois beneficiou de uma dupla falta do adversário, mas Cação voltou a responder e, primeiro com um ponto em que soube usar o tempo e depois com um erro não forçado, recuperou terreno. Dois ases seguidos deram ao jogar do CAR a vantagem, mas Monteiro igualou o tie-break com uma combinação eficaz de serviço-esquerda, fez um serviço ganhante para voltar a ter um set point e construiu bem mais uma troca de bolas prolongada para fechar o parcial com a pancada de direita.

Mas com a primeira partida terminou, também, o equilíbrio. Ao terceiro jogo, Cação — que passou a ser bem mais regular — fez o break para liderar pela primeira vez no encontro um parcial e a partir daí a tónica do encontro alterou-se por completo, com o mais novo dos dois portugueses a chegar-se à frente e reagir bem à quebra anímica do adversário para começar a construir, com calma mas de forma autoritária, uma liderança que já não lhe fugiu: venceu 12 dos últimos 14 jogos para carimbar a vitória.

A vitória de Tiago Cação foi a segunda de jogadores portugueses em quadros principais de singulares da edição de 2020 do Porto Open e a primeira no quadro masculino (a outra foi carimbada pela tetracampeã nacional, Francisca Jorge). Apurado para a segunda eliminatória, o número oito nacional já sabe que vai ter como próximo adversário o francês Dan Added (384.º), que surpreendeu o sexto cabeça de série JC Aragone (284.º) em duas partidas, com os parciais de 6-4 e 6-2. Será o primeiro encontro da história entre ambos.

Ainda esta quarta-feira, também Gastão Elias, Nuno Borges e Maria Inês Fonte vão a jogo na primeira ronda do Porto Open, que volta a ser o único torneio internacional combinado a acontecer em Portugal.

Total
5
Shares
Total
5
Share