Gastão Elias ultrapassa estreia “desnecessária” no Porto Open

PORTOGastão Elias complicou o que estava a ser simples e forçou-se a trabalhos extra para carimbar o apuramento para a segunda ronda do maior torneio da cidade invicta, o Porto Open, que joga pela primeira vez na carreira.

Claro favorito à vitória no encontro com o brasileiro Matheus Pucinelli De Almeida (944.º, que passou a fase de qualificação), o segundo tenista português com melhor classificação de sempre no ranking ATP (foi 57.º há quatro anos) teve a vitória em dois sets na mão, mas acabou por só conseguir vencer em três — 6-2, 3-6 e 6-2 — e ao fim de 2h36.

“A primeira palavra que me vem à cabeça é desnecessário. O encontro estava totalmente controlado, não via maneira de ele me ganhar muitos pontos. Não sei se foi pela situação que houve com o drone [que a dada altura sobrevoou o court e obrigou a uma breve interrupção], também houve a troca de bolas, mas entretanto perdi a confiança e andei à procura do que tinha conseguido fazer bem durante dois ou três jogos”, desabafou Elias depois da primeira vitória no Complexo Desportivo do Monte Aventino.

A análise foi curta, mas precisa: o desenrolar do encontro esteve sempre dependente do nível de jogo do português, que controlou do fundo do court enquanto os níveis de concentração não desceram e voltou a tomar o comando das operações uma vez recomposto, ao fazer o break no sexto jogo do parcial decisivo.

Admirado por ter passado mais de duas horas e meia em court, o jogador natural da Lourinhã desvalorizou o tempo de jogo e mostrou-se ainda assim satisfeito por ter somado mais uma vitória, ele que no início do mês, em Sintra, não só regressou pela primeira vez em quase nove anos a torneios do circuito ITF como disputou mesmo a primeira final em quase três anos (foi derrotado por Nuno Borges).

Na segunda ronda do Porto Open, que distribui 25 mil dólares em prémios monetários, Gastão Elias vai defrontar Christopher Heyman (394.º), belga que deixou pelo caminho o quinto cabeça de série Roberto Ortega-Olmedo (280.º) depois de 3h07, por 5-7, 6-1 e 7-6(3).

Total
2
Shares
Total
2
Share