Bertens vence encontro insólito em que aconteceu de tudo, colapsa e abandona o court numa cadeira de rodas

Há encontros que não se esquecem e o desta quarta-feira dificilmente sairá da memória de Kiki Bertens. Em Paris, a número oito do mundo derrotou a ex-finalista Sara Errani, por 7-6(5), 3-6 e 9-7 ao fim de 3h10, para carimbar o apuramento para a terceira ronda de Roland-Garros depois de um encontro em que aconteceu de tudo um pouco — desde insultos a 24 quebras de serviço.

Naquela que acabou por se transformar numa das batalhas mais dramáticas dos últimos anos, a tenista holandesa sentiu muitas dificuldades físicas devido a cãibras causadas pelo enorme cansaço e teve de ser assistida em várias ocasiões. Do outro lado, Errani não gostou do que viu, interpretou a atitude da adversária como bluff e apostou em vários serviços por baixo (foram algumas dezenas) e amorties para a forçar a várias deslocações, esforço que contribuiu para o descontentamento da italiana.

Depois de salvar um match point e quebrar por três vezes o serviço de Errani para se manter no encontro, Bertens — que na última semana já tinha sentido muitas limitações físicas no torneio de Estrasburgo — confirmou a vitória e colapsou no court.

A número oito mundial precisou de oito minutos para recuperar forças e ser assistida pela fisioterapeuta do torneio e a sua equipa antes de sair do court numa cadeira de rodas. Por essa altura, já Sara Errani tinha passado por ela, recusado o cumprimento de raquetes e deixado um insulto bem italiano para trás.

As imagens são dramáticas:

Total
3
Shares
Total
3
Share