Frederico Silva fica à porta do quadro principal de Roland Garros

Depois de duas vitórias em parciais diretos, Frederico Silva (193.º ATP) foi esta sexta-feira travado na eliminatória de acesso a Roland Garros, torneio de que se despede, ainda assim, com o melhor resultado da carreira em Grand Slams.

Aos 25 anos, o jogador natural das Caldas da Rainha só precisava de mais um triunfo para se tornar no 11.º tenista português a chegar ao quadro principal de um “Major”, mas acabou travado pelo checo Tomas Machac (252.º), que venceu por 7-6(5) e 6-4.

O encontro foi interrompido pela chuva quando Machac liderava por 5-4 e (30-30) no segundo set. Na retoma, Silva venceu o primeiro ponto e ameaçou o contra-break, mas o checo agarrou-se ao jogo de serviço e ao terceiro match point carimbou a passagem ao quadro principal.

Apesar da derrota, Frederico Silva despede-se de Paris com a melhor prestação da carreira em torneios do Grand Slam, ele que foi o melhor português entre os três que foram a jogo no qualifying de Roland Garros (Pedro Sousa e João Domingues perderam na primeira ronda).

Desta forma, João Sousa será, uma vez mais, o único representante luso a ir a jogo nos quadros principais de Roland Garros. Será a 31.ª participação do vimaranense em quadros principais de Grand Slams.

Total
5
Shares
Total
5
Share