Paire continua a testar positivo, mas foi a jogo: “A ATP tem de explicar as regras”

Fotografia: ATP Tour

O francês Benoit Paire entrou esta quarta-feira em court, em Hamburgo, para defrontar Casper Ruud. Depois de perder o primeiro set por 6-4 e de ceder o serviço na fase inicial da segunda partida, o tenista gaulês acabou por se retirar do encontro e, após o final, revelou que testou positivo à Covid-19 por duas vezes antes do torneio alemão.

“O único teste negativo foi o de ontem [terça-feira], mas tive dois consecutivos que deram positivo. A regra aqui é diferente e agradeço ao médico e à organização, que me deixaram jogar”, começou por dizer. O tenista francês aproveitou ainda para deixar o recado à ATP, que “tem de explicar as regras”. “Em Paris, alguns dão negativo mas não podem jogar porque o treinador deu positivo. Aqui, na Alemanha, testas positivo e podes jogar”, acrescentou.

No que aos protocolos diz respeito em solo alemão, Paire revelou que ficou confinado ao quarto de hotel e apenas foi autorizado a sair para realizar um treino de uma hora e para jogar. Para além disso, o gaulês revelou que um médico o informou de que existe uma probabilidade de 50% de testar positivo em Paris, uma vez que ainda terá vestígios do novo coronavírus no corpo.

Em Paris, onde já se joga o qualifying de Roland Garros, a organização anunciou a desqualificação de cinco tenistas, dois deles por testarem positivo à Covid-19 e outros três por terem estado em contacto direto com os seus treinadores, que testaram positivo. Os tenistas afastados foram Bernabé Zapata Miralles, Ernesto Escobedo, Denis Istomin, Pedja Krstin e Damir Dzumhur. No caso de Zapata Miralles, um dos jogadores que foi desqualificado devido ao contacto direto com o treinador, tratou-se de um falso positivo do técnico do espanhol. Os dois regressaram a Valência, onde foram submetidos a novo teste e no qual obtiveram o resultado negativo.

Total
3
Shares
Total
3
Share