Inês Murta oferece boa réplica mas acaba derrotada no Porto

Beatriz Ruivo/FPT

Depois de ter furado toda a fase de qualificação, Inês Murta estreou-se esta quarta-feira no quadro principal do primeiro Porto Open (15 mil dólares). A tenista portuguesa ofereceu uma excelente réplica e esteve mesmo muito perto de vencer a segunda cabeça de série, Riya Bhatia (351.ª WTA), mas acabou derrotada com os parciais de 3-6, 6-2 e 7-5.

A tenista de 23 anos entrou muito bem na partida, a responder com qualidade. Assim, não surpreendeu o facto do primeiro break da partida ter caído para o lado da atleta lusa. A algarvia continuou a controlar o encontro e um segundo break surgiu pouco depois, com Inês Murta a colocar-se a servir a 5-2 para a conclusão da primeira partida. Nesse momento, Bhatia respondeu e devolveu um dos breaks, mas também não foi capaz de vencer o jogo seguinte e o set terminou com resultado favorável à número 614 mundial.

O segundo set parecia trazer um bom arranque de Murta, assim como o primeiro. A portuguesa venceu o primeiro jogo de serviço e abriu de seguida uma vantagem de 0-40 no jogo da adversária. Contudo, a indiana conseguiu salvar todos os break points, confirmou o jogo e avançou ela de seguida para um break que serviu de ponto de viragem no momento do encontro. Mais tranquila, Bhatia manteve-se no comando do parcial e esperou pela altura certa para uma segunda quebra de serviço que teve a preciosa ajuda do serviço de Inês Murta, com a algarvia a cometer duas duplas faltas. No jogo seguinte, a melhor cotada fechou o parcial ao serviço.

A terceira partida disputou-se a um bom nível, com as duas tenistas a deixarem tudo de si dentro da quadra. Inês Murta parecia em melhor posição para chegar ao triunfo, já que quebrou o serviço de Bhatia para se adiantar por 4-2. No entanto, o serviço da algarvia claudicou logo a seguir e a indiana conseguiu o contra break. O set entrou na altura decisiva e o tiebreak parecia um cenário provável, mas a segunda pré-designada teve outras ideias. Inês Murta servia a 5-5 quando Bhatia conseguiu uma vantagem de 0-40 e, apesar da portuguesa ter salvo os primeiros dois break points, a tenista de 22 anos capitalizou na terceira oportunidade e colocou-se na posição de servir para fechar o encontro, algo que veio a fazer de forma tranquila.

O desaire deixa Inês Murta fora da competição de singulares. No entanto, a tenista portuguesa pode ainda ser feliz esta quarta-feira, caso consiga garantir o acesso às meias-finais da vertente de pares. Ao lado da belga Magali Kempen, a algarvia vai defrontar as quartas cabeças de série, a polaca Martyna Kubka e a ucraniana Valeriya Strakhova.

Total
4
Shares
Total
4
Share