Halep conquista Roma e prolonga invencibilidade no regresso

Campeã no Dubai, antes da interrupção do circuito, e em Praga, num dos torneios que assinalou a retoma pós-confinamento, Simona Halep aumentou este domingo para 14 o número de triunfos consecutivos ao beneficiar da desistência da campeã em título, Karolina Pliskova, para vencer o torneio de Roma pela primeira vez na carreira.

Depois de uma meia-final fatídica contra Garbiñe Muguruza, Halep entrou com o pé no acelerador no encontro de atribuição do título. Em contraste total, Pliskova — que na véspera tinha deixado pelo caminho Marketa Vondrousova — pisou o Campo Centrale do histórico Foro Italico com a coxa esquerda enfaixada e não demorou a acusar dificuldades.

Depois de um primeiro set totalmente desequilibrado, em que Halep fez o que quis no serviço da tenista checa, o início do segundo foi mais entusiasmante e viu Pliskova entrar pela primeira vez no marcador, mas não tardou a terminar: a ex-número um do mundo não resistiu aos problemas físicos e abdicou da conclusão do 12.º encontro da carreira frente à romena, que já liderava o frente-a-frente, mas tinha perdido três dos últimos quatro encontros (incluindo o mais recente, na terra batida de Madrid).

Primeira tenista romena da história a conquistar o título no quadro feminino do Internazionali BNL d’Italia, Simona Halep chegou aos 22 títulos no circuito mundial feminino. Desde 2013, quando conquistou o seu primeiro, apenas uma jogadora ergueu mais troféus de campeã do que ela: Serena Williams (27). E em terra batida já é a segunda jogadora no ativo com mais títulos (igualou os nove de Venus Williams e só tem à sua frente a mais nova das irmãs norte-americanas, que conquistou 13).

Cada vez mais considerada a principal candidata ao título em Roland Garros, a romena tem precisamente como próximo destino a cidade de Paris, onde será a primeira cabeça de série fruto da ausência, por opção, da campeã em título e número um do mundo, Ashleigh Barty.

Total
2
Shares
Total
2
Share