Do qualifying até ao jogo do título: Genie Bouchard alcança primeira final desde 2016

Numa semana tudo pode mudar e Genie Bouchard é o mais recente exemplo disso mesmo: fora do top 300 (era a 330.ª) há duas semanas, a jogadora canadiana recebeu um wild card para disputar o qualifying do WTA de Istambul e este sábado somou a sexta vitória consecutiva no torneio turco para atingir a final — a sétima da carreira e primeira desde… Março de 2016.

Com uma planificação inteligente, a canadiana de 26 anos — que nunca conseguiu dar seguimento a um ano de 2014 que a catapultou para a ribalta a todos os níveis — soube aproveitar a interrupção forçada pela pandemia para se reencontrar e, depois de algumas exibições ao mais alto nível nos EUA, viajou para a Europa para disputar os primeiros torneios da retoma do circuito.

Depois de uma semana positiva em Praga, onde aproveitou o wild card para chegar aos quartos de final (onde ainda roubou um set a Elise Mertens), Genie Bouchard recebeu mais uma oportunidade em Istambul e tem-na agarrado com unhas e dentes: no início da semana derrotou Ivana Jorovic (230.ª) e Leonie Kung (148.ª) no qualifying e já no quadro principal passou por Viktoriya Tomova (133.ª), depois Svetlana Kuznetsova (34.ª e primeira cabeça de série) e Danka Kovinic (92.ª), até que este sábado derrotou Paula Badosa (94.ª), por 6-3 e 6-2, para inscrever o nome no encontro decisivo.

Renascida, a ex-número cinco do mundo ganhou assim direito a voltar às grandes decisões no circuito mundial. Tereza Martincova (136.ª) e Patricia Maria Tig (88.ª) e independentemente do que aconteça Bouchard já tem garantido o regresso às 170 primeiras do ranking, mas o título pode catapultá-la para o 140.º lugar.

Total
1
Shares
Total
1
Share