Bruno Soares testou positivo à covid-19, recuperou e um mês depois ganhou o US Open

Aos 38 anos, Bruno Soares conquistou o título de pares masculinos no US Open e no final fez uma revelação inesperada: antes de viajar para Nova Iorque, o tenista brasileiro testou positivo à covid-19 e, apesar de não ter sentido quaisquer sintomas, isolou-se durante duas semanas — ficando longe dos courts numa fase fundamental da preparação para o Grand Slam norte-americano.

“Não fiz nenhuma publicação e não disse a ninguém. Guardei a notícia para mim”, explicou aos jornalistas depois da vitória em Flushing Meadows, ao lado de Mate Pavic. “Senti o nariz entupido quando estava em Belo Horizonte e estava um pouco fraco, por isso decidi fazer o teste. Recebi o resultado positivo e isolei-me durante 14 ou 15 dias, mas não tive sintomas.”

Com “alguma sorte” por ter conseguido recuperar a tempo de entrar na bolha e participar nos dois torneios norte-americanos, Bruno Soares revelou ter sentido algumas dificuldades respiratórias durante o encontro da primeira ronda no Western & Southern Open (o Masters 1000 de Cincinnati) e disse que o mais difícil foi perder tempo de preparação.

“Não fiz praticamente nada durante aquela altura e desperdicei 15 dias de treinos, por isso não foi fácil vir diretamente para aqui. Precisei de algum tempo, mas foi bom ter tido uma semana para nos prepararmos antes do torneio do Grand Slam”, concluiu.

Total
3
Shares
Total
3
Share