Murray aponta falhas à nova associação de jogadores e recusa aderir nesta altura

Andy Murray W
Fotografia: Peter Staples/Citi Open

Novak Djokovic e Vasek Pospisil vão encabeçar uma nova associação de jogadores a ser criada. A Professional Tennis Players Association (PTPA) não conta, no entanto, com o apoio do britânico Andy Murray, que recusou aderir, pelo menos por agora.

O tenista de 33 anos apontou algumas falhas, com destaque para a ausência de mulheres na nova associação, e afirmou que deve ser dado algum tempo à atual direção para que esta possa implementar as suas ideias. “Não me vou juntar hoje. Não sou totalmente contra uma associação de jogadores, mas existem algumas coisas a reparar”, começou por dizer Murray.

“Uma delas é que eu acho que a atual direção deve ter algum tempo para implementar a sua visão. Se funciona [a visão] ou não é algo que me pode futuramente influenciar para decidir que caminho sigo”, acrescentou. De seguida, Murray mencionou a ausência das figuras do circuito feminino: “Para além disso, há o facto de que as mulheres não fazem parte [da associação]. Acho que enviaria uma mensagem mais forte se a WTA estivesse a bordo da ideia. Não é o caso atualmente”.

Depois de apontar os reparos a fazer, Murray afirmou ainda que se esses aspetos foram alterados futuramente, então a sua adesão à associação seria “certamente considerada”.

Total
1
Shares
Total
1
Share