Maria Inês Fonte: “Era o título que me faltava, agora não quero deixar escapar o de seniores”

LOUSADA — Este sábado, Maria Inês Fonte adicionou o título de campeã nacional de sub 18 aos que já tinha conquistado em sub 12, sub 14 e sub 16 — uma conquista que deixou a jogadora da Escola de Ténis da Maia muito satisfeita e já de olhos postos… No próximo.

“Estou muito feliz pelo torneio que fiz. Era o título que me faltava e no ano passado nem tive a oportunidade de jogar, devido a lesão. Estava um bocadinho ansiosa, mas estou muito contente”, referiu a maiata de 18 anos.

Apesar de ter entrado no campo a pensar que este era o único troféu que lhe faltava nas camadas jovens, Maria Inês Fonte confessou que “tentei encarar isso não como uma pressão extra, mas como uma motivação para jogar melhor e desenvolver o meu ténis e consegui fazê-lo.”

Na final, a adversária foi Matilde Jorge, a colega de treinos que já tinha derrotado há cerca de um mês, no Campeonato Nacional Absoluto. “Nervosa estávamos as duas, mas soube gerir melhor e fui mais regular. Conhecemo-nos bem e eu sabia o que tinha de fazer. No Monte Aventino foi num piso diferente, mas é um piso rápido lento, que fica mais parecido com a terra, e sim, fui muito pelo que fiz nesse jogo, porque se ganhei foi porque fiz algo correto. Hoje consegui estar bastante sólida e fui eficaz.”
E agora que já conta com os títulos de campeã nacional em sub 12, sub 14, sub 16 e sub 18, Maria Inês Fonte quer “atacar” o título absoluto — que até esteve perto de conquistar em 2018, quando o torneio se jogou no Clube de Ténis do Porto. “Tendo ganho todos, não vou querer deixar escapar o de seniores, mas ainda tenho muito pela frente e agora tenho de pensar nos próximos torneios que aí vêm.”
Total
1
Shares
Total
1
Share