Serena Williams sobrevive a susto e ultrapassa estreia difícil em Cincinnati

Serena Williams
Fotografia: Tennis Australia

A norte-americana Serena Williams, melhor cotada em prova depois dos afastamentos de Karolina Pliskova e Sofia Kenin, entrou a vencer no Western & Southern Open, que este ano se transferiu de Cincinnati para Nova Iorque devido à pandemia de Covid-19. A ex-número um mundial teve que enfrentar três duros parciais frente à holandesa Arantxa Rus (72.ª), acabando por vencer por 7-6(6), 3-6 e 7-6(0).

O primeiro parcial foi do mais equilibrado que se pode pedir e, dessa forma, só um tiebreak pôde separar as duas. Ao longo do set, Serena teve o único break point do parcial à sua disposição, mas não conseguiu capitalizar. No desempate, a mais nova das irmãs Williams teve de salvar um set point antes de capitalizar na primeira oportunidade que teve para fechar o parcial.

Embalada pela vitória na primeira partida, Serena arrancou a todo o gás no segundo set e quebrou o serviço a Rus logo no primeiro jogo. No entanto, a holandesa não se deixou abalar, conseguiu de imediato o contra break e, pouco depois, quebrou o serviço da adversária pela segunda vez. A vencer por 4-1, a 72.ª colocada do ranking mundial não deixou escapar a oportunidade de forçar um decisivo parcial.

A terceira partida começou com Rus novamente ao ataque na resposta. A tenista de 29 anos abriu de imediato uma vantagem de 0-40 no serviço de Serena, no jogo inaugural, mas não conseguiu aproveitar os quatro break points – chegou a ter mais um nas vantagens – para se adiantar no marcador. Mais eficaz foi a tenista de 38 anos, que aproveitou logo de seguida o primeiro break point que surgiu para se adiantar por 2-0.

O resto do parcial desenrolou-se com ambas as tenistas a confirmarem os jogos de serviço sem sequer ultrapassarem situações de aperto. Chegada à altura de servir a 5-3 para fechar a partida, Serena tremeu e permitiu que Rus chegasse ao 0-40. Desta feita, a holandesa não cometeu os erros do início do parcial e recuperou o break de atraso.

De regresso ao serviço, mas ainda em perigo, uma vez que um break dava a vitória a Serena Williams, Rus começou por cometer um erro não forçado. Serena não ficou atrás e as duas foram trocando erros não-forçados até Rus chegar ao game point a 40-30. A um ponto de igualar o marcador, a holandesa acabou por colocar uma direita demasiado longa e o jogo seguiu para as vantagens.

Dois erros de Serena Williams permitiram que Rus confirmasse o jogo de serviço e a reviravolta de 2-5 para 5-5. Com aparentes problemas físicos e dificuldade em movimentar-se, os erros não-forçados acumularam-se e Williams deu por si novamente numa desvantagem de 0-40. Mesmo a chegar às bolas demasiado tarde, a norte-americana conseguiu anular os primeiros dois break points. Porém, nada pôde fazer perante um winner de direita da adversária, que confirmou o break.

A servir para fechar um encontro em que tudo parecia estar perdido, Rus começou por forçar a esquerda de Serena, o que levou ao erro não-forçado da ex-número um mundial. A holandesa continuou a procurar desgastar ainda mais a adversária, mas Serena aguentou-se até os erros também aparecerem do lado de Rus.

A enfrentar um 15-30, a menor cotada manteve a estratégia de alongar os pontos e obrigar Serena a um maior desgaste, o que resultou no espaço suficiente para aplicar um winner de direita. Com o resultado em 30-30, um amortie de Serena serviu para puxar o break point para o lado da norte-americana. No entanto, Rus foi corajosa e foi até meio do court para empurrar o jogo para as vantagens com um winner de direita. A jogada foi repetida a seguir, mas desta vez com Serena a ser a autora e a puxar mais um break point para o seu lado.

Uma vez mais, Rus manteve-se no ponto e obrigou sempre Serena a uma pancada extra, o que levou a novo erro da norte-americana. De volta à igualdade, uma dupla falta na pior altura deixou novamente Serena à beira do break. À terceira tentativa, a número nove mundial conseguiu finalmente o contra break e forçou mais um tiebreak no encontro.

O desempate foi todo dominado por Serena Williams. Entre os erros de Rus com a direita e alguns dos melhores serviços da americana em todo o encontro, o resultado foi fugindo ao controlo da holandesa, que acabou por não conseguir vencer qualquer ponto.

Apurada para a terceira ronda depois de um encontro difícil e onde, a certa altura, pareceu apresentar alguns problemas físicos, Serena Williams vai ter agora mais um jogo de elevado grau de exigência. A vencedora de 23 títulos do Grand Slam vai defrontar a grega Maria Sakkari (21.ª), que venceu Yulia Putintseva (33.ª) por 6-4 e 7-6(9).

Total
2
Shares
Total
2
Share