Frederico Silva regressa ao circuito Challenger com uma vitória em Praga

Beatriz Ruivo/FPT

Cinco meses depois de ter competido pela última vez a nível internacional, Frederico Silva regressou ao circuito mundial masculino com uma vitória que o colocou na segunda ronda do RPM Open By Moneta, o segundo torneio ATP Challenger a realizar-se em Praga desde a retoma pós-confinamento.

Número 193 do ranking mundial, o tenista caldense de 25 anos aplicou os parciais de 6-2 e 7-5 ao eslovaco Evgeny Karlovskiy (248.º) para atingir a segunda ronda, onde vai ter pela frente um dos jogadores mais experientes entre os que estão na República Checa: Sergiy Stakhovsky.

Atualmente com 34 anos, o ucraniano é o 169.º classificado mundial, mas já foi 31.º (em 2010) e conta com quatro títulos ATP no currículo. Apesar desse palmarés, o momento mais alto da carreira chegou num dos quatro maiores torneios do mundo, ao eliminar Roger Federer rumo à terceira ronda de Wimbledon, em 2013.

Antes da retoma do circuito internacional, Frederico Silva aproveitou as provas nacionais para recuperar algumas das sensações e ritmos de competição — e foi um dos jogadores que mais se destacaram: na segunda etapa, em Lisboa, derrotou João Sousa na grande final, acabando por desistir nas meias-finais da terceira, na Figueira da Foz (depois de dividir os dois primeiros sets com Nuno Borges), e nas meias-finais do Campeonato Nacional Absoluto, no Porto, para evitar o agravamento de uma lesão na anca.

Em Praga está, também, Gonçalo Oliveira, que este sábado superou a ronda única de qualificação — 6-4 e 6-4 contra Toby Alex Kodat. No quadro principal, o portuense vai medir forças com Malek Jaziri (tunisino que é o 261.º do ranking e já esteve a 42.º), sendo que em caso de vitória defronta o grande favorito Stan Wawrinka na segunda ronda.

Total
13
Shares
Total
13
Share