Com muito sofrimento à mistura, Wawrinka está na final do Challenger de Praga

Stan Wawrinka foi um dos jogadores que optou por não fazer a viagem transatlântica até ao US Open, mas não quis ficar parado e decidiu-se pelo regresso ao ATP Challenger Tour pela primeira vez em 10 anos. Apesar de ser o claro favorito à vitória final, o suíço não tem tido tarefa fácil e esta sexta-feira voltou a ter de sofrer para selar o apuramento para o encontro decisivo.

Tal como nas três rondas anteriores, também nas meias-finais o atual número 17 do ranking ATP precisou de três sets para seguir em frente: desta vez, teve de dar a volta ao modesto Michael Vrbensky (405.º), por triunfar com 5-7, 6-3 e 6-3.

Habituado a outros palcos, Wawrinka está apurado para a nona final da carreira no circuito Challenger, primeira desde que em 2010 venceu o torneio de Lugano, naquela que tinha sido precisamente a última passagem por torneios da categoria.

A separá-lo do título, o suíço de 35 anos terá ou Pierre-Hugues Herbert (71.º) ou Aslan Karatsev (253.º), que deixou pelo caminho três cabeças de série para chegar às meias-finais.

Total
3
Shares
Total
3
Share