Um caso positivo entre os 1400 testes já realizados no US Open

A associação de ténis norte-americana (USTA) anunciou hoje que há um resultado positivo entre os 1400 testes à covid-19 já realizados na “bolha sanitária” que foi criada nas instalações do US Open, onde antes — já a partir do fim de semana — se joga o Western & Southern Open, que foi transferido de Cincinnati para Nova Iorque.

Sem revelar a identidade, a USTA explicou que o resultado positivo “não diz respeito a um tenista” e “o indivíduo está assintomático”.

De acordo com os protocolos criados, “o indivíduo foi aconselhado a auto-isolar-se durante pelo menos 10 dias” e “foi iniciado o rastreamento de contactos para determinar se alguém deve fazer uma quarentena de 14 dias.”

A USTA também esclareceu que o teste positivo surgiu na “segunda leva” de exames realizados, isto é, 48 horas depois de um primeiro teste ter tido um resultado negativo.

Se se tratar de um membro da equipa de um jogador, o cenário mais provável é a desqualificação automática desse tenista do Western & Southern Open — e até no US Open teria efeitos, uma vez que o Grand Slam norte-americano começa daqui a 13 dias, inferiores ao período necessário de quarentena.

Total
3
Shares
Total
3
Share