Pedro Sousa falha retoma do circuito ATP, mas o regresso está para breve

Beatriz Ruivo/FPT

Era um cenário iminente e acabou por se confirmar: Pedro Sousa foi pai pela primeira vez no início da última semana e por isso cancelou a viagem até Todi, Itália, onde tinha inicialmente previsto o regresso ao circuito profissional masculino mais de cinco meses depois.

Aos 32 anos, o lisboeta retirou o nome da lista de inscritos no Challenger italiano (em que seria o segundo cabeça de série) pela melhor razão possível, mas já tem data prevista para o recomeço da temporada: “Vou viajar para Nova Iorque no domingo”, adiantou ao Raquetc.

Quando chegar, Pedro Sousa terá de fazer o teste à covid-19 e aguardar no quarto de hotel. Só depois, confirmando-se o resultado negativo, é que poderá aceder às instalações da USTA em Flushing Meadows — tal como aconteceu este domingo a João Sousa.

Com entrada direta no quadro principal do US Open (começa a 31 de agosto), o jogador do Centro de Alto Rendimento da Federação Portuguesa de Ténis precisará de um segundo teste negativo (cerca de 48 horas depois do primeiro) para receber luz-verde para competir no torneio do Grand Slam norte-americano.

À passagem pelos EUA seguir-se-á o regresso ao ATP Challenger Tour: “Os torneios ATP estão muito fortes, não tenho chances de entrar”, explicou, pondo de parte a ideia inicial de competir no torneio de Kitzbuhel, na Áustria, cujo quadro principal fechou… Com o 31.º classificado do ranking mundial.

“Vou direto para Aix-en-Provence [França] e depois devo ir para Iasi [Roménia] e o qualifying de Roland Garros”, acrescentou o número 110 do ranking, que provavelmente acabará por ter entrada direta no Grand Slam gaulês.

Total
6
Shares
Total
6
Share