Vice-campeão de 2014, Nishikori testa positivo à covid-19 e tem o US Open em risco

Bandeira amarela: Kei Nishikori testou positivo à covid-19 na véspera de viajar para Nova Iorque e foi forçado a desistir do Western & Southern Open, tendo a participação no US Open em risco.

O anúncio foi feito este domingo pelo próprio tenista nipónico, através da sua aplicação para dispositivos móveis: “Tenho notícias infelizes para participar. Esta manhã, ainda na Flórida, testei positivo à covid-19.”

O resultado obriga o ex-número 4 do ranking mundial ATP (atualmente ocupa a 31.ª posição) a retirar o nome da lista de inscritos no Masters 1000 que foi transferido de Cincinnati para Nova Iorque e que tem início previsto para o próximo fim de semana.

Na sexta-feira, o japonês e a sua equipa vão ser testados novamente — e o resultado desses “exames” será decisivo em relação ao US Open, torneio no qual disputou a final (perdeu para Marin Cilic) no ano de 2014.

Melhores notícias recebeu João Sousa: quase 24 horas depois de aterrar na “Big Apple”, o melhor tenista português de todos os tempos recebeu um resultado negativo que lhe permite entrar no complexo de Flushing Meadows. Mas a participação no torneio está dependente de um segundo exame, como mandam os regulamentos.

Total
2
Shares
Total
2
Share