WTA de Palermo fez mais de 400 testes à covid-19: todos com resultado negativo

O WTA de Palermo ainda não começou (os primeiros encontros da fase de qualificação são jogados na tarde deste sábado), mas tem recebido grande parte das atenções nos últimos dias por se tratar do primeiro torneio da retoma dos circuitos internacionais de ténis e esta sexta-feira a organização afirmou que, até ao momento, está tudo a correr da melhor forma possível.

Nos primeiros dias de preparação para o Palermo Ladies Open foram realizados mais de 400 testes à covid-19 e todos voltaram com resultado negativo, um bom indicador para todos os que estão presentes no evento — mas que não passa disso mesmo, um bom indicador.

Desses testes, 190 foram nasais e 220 serológicos, explicou um especialista em doenças infecciosas da Universidade de Palermo, que foi contratado para coordenar esta vertente do torneio.

Superada a primeira fase, o torneio vai continuar a testar todas as jogadoras e pessoal envolvido. No caso de um teste positivo ao novo coronavírus, o protocolo da WTA prevê que o indivíduo em questão seja automaticamente isolado e acompanhado por uma equipa própria para o efeito.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."