Cancelamento de torneios na China custa 30 milhões à WTA

Fotografia: ATP World Tour

A WTA sofreu mais um forte revés causado pela pandemia de Covid-19. O organismo que tutela o ténis feminino anunciou o cancelamento dos torneios que tinha agendados para os meses de outubro e novembro, na China.

A notícia surge duas semanas depois do Governo chinês ter recomendado o cancelamento de todos os eventos desportivos no país até ao fim do ano. Entre os torneios cancelados estão as WTA Finals, que estavam programadas para terem lugar em Shenzhen. Este torneio de final de época é um dos mais lucrativos para o circuito feminino.

Com os cancelamentos, a WTA sofre um duro golpe em termos financeiros. O circuito feminino tinha sete torneios agendados em solo chinês até ao fim de 2020 e que, não se realizando, vão originar perdas na ordem dos 30 milhões de dólares em prémios monetários.

Steve Simon, CEO da WTA, afirmou que estava com esperança de que o Governo chinês cedesse e permitisse que os torneios avançassem, mas as negociações acabaram por não ser bem sucedidas.

Total
3
Shares
Total
3
Share