Miguel Gomes e Henrique Rocha entre os apurados para o quadro principal do Campeonato Nacional

Beatriz Ruivo/FPT

PORTO — Depois de três dias totalmente dedicados ao “qualifying”, os primeiros encontros dos quadros principais — quer de singulares, quer de pares — do Campeonato Nacional Absoluto/Taça Guilherme Pinto Basto serão jogados já esta quarta-feira, no Complexo Desportivo do Monte Aventino.

No “qualifying” masculino, que tal como o feminino é preenchido por 32 jogadores, mas tem uma ronda a menos, Miguel Gomes foi o último a selar o acesso ao quadro principal, ao derrotar Bernardo Roque por 6-1 e 6-1.

Na primeira ronda, o jogador do Clube de Ténis de Alcobaça vai encontrar um jogador que também já passou pelo Centro de Alto Rendimento da Federação Portuguesa de Ténis, mas que atualmente pertence aos “quadros” da Universidade do Tennessee: Martim Prata, que foi galardoado com um “wild card”.

Outro jovem a seguir em frente foi Henrique Rocha. O atual campeão nacional de sub 16 deu a volta a Pedro Libório (4-6, 6-4 e 6-1) para chegar pela primeira vez ao quadro principal do Campeonato Nacional Absoluto, onde vai encontrar Francisco Cabral, o vice-campeão de 2015, 2016 e 2019.

Na primeira ronda, que será jogada já na quarta-feira, há ainda dois duelos entre “qualifiers” (Daniel Batista, que passou por Martim Simões, defronta Hugo Maia, carrasco de João Gonçalves; e Gonçalo Falcão, que passou por Tomás Pinho, joga contra Afonso Portugal, que afastou Tomás Oliveira), bem como para os encontros entre Francisco Faria (6-0 e 6-2 a Guilherme Rosa) e Tiago Torres e ainda Illia Stoliar (6-7[2], 7-5 e 6-1 frente a Francisco Oliveira) contra Duarte Vale, que também recebeu um “wild card”.

Gaspar Ribeiro Lança
gasparlanca@raquetc.com | Dar palavras a um encontro de dois, três, quatro ou cinco sets, com ou sem tie-break. Dar palavras a histórias, a recordes. Dar ténis a todos aqueles que o queiram. E mais, sempre mais — por isso depois chegaram o padel, o ténis de mesa e o squash. E assim cá estamos, no Raquetc ("raquetecétera"). Como escreveu Pessoa, "primeiro estranha-se, depois entranha-se."