Depois de Halep, Svitolina também se prepara para deixar US Open de parte

A ucraniana Elina Svitolina é, ao que tudo indica, a mais recente baixa para a edição de 2020 do US Open. A número cinco mundial deu esta terça-feira conta da intenção em não viajar para Nova Iorque.

Depois de ter garantido o apuramento para a final de um evento de exibição em Berlim, ao vencer a letã Anastasija Sevastova (7-6[2] e 6-3), a semifinalista do Grand Slam norte-americano em 2019 manifestou a vontade em retomar a competição oficial apenas em solo europeu.

O atual plano de Svitolina passa por jogar em Madrid, em Roma e depois em Roland Garros. A confirmar-se, esta decisão em nada vai influenciar o ranking da tenista de 25 anos, uma vez que os dois circuitos – masculino e feminino – decidiram preservar os pontos para a edição de 2021 da prova.

Para além de Elina Svitolina, também Simona Halep já tinha afirmado que não tem qualquer intenção de jogar o US Open, pelo que já são duas tenistas do top-5 mundial que não deverão estar presentes em Nova Iorque. A contagem pode subir ainda para três, uma vez que a líder do ranking, Ashleigh Barty, também estará a considerar a hipótese de não viajar para os Estados Unidos.

Daniel Sousa
Adepto do desporto em geral mas com especial carinho pela "bolinha saltitona". O bichinho surgiu ainda Rafael Nadal não tinha mangas e não mais saiu. Chegada a oportunidade do Raquetc, juntamente com a minha ambição de ser jornalista, foi fácil aceitar juntar-me à equipa.