Wimbledon vai pagar aos jogadores e árbitros que tinham participação prevista em 2020

Beatriz Ruivo/FPT

O All England Lawn and Tennis Club (AELTC) anunciou, esta sexta-feira, medidas de apoio a vários “grupos” envolvidos na edição deste ano do torneio de Wimbledon, que foi cancelada por causa da pandemia do coronavírus.

Em comunicado, os britânicos anunciaram que vão pagar um total de 10 milhões de libras (cerca de 11,17 milhões de euros) em prize-money aos 620 jogadores que teriam presença confirmada em 2020: 13,96 mil euros a cada um dos 224 jogadores que deveriam disputar o qualifying; 27,93 mil euros a cada um dos 256 tenistas que jogariam os quadros principais de singulares; e 6.980 euros a cada duplista, bem como apoios aos que participariam nos quadros de cadeiras de rodas.

Cada jogador terá direito a receber um “cheque”, independentemente de ter acesso a um ou mais quadros.

Para além dos jogadores, o AELTC também decidiu apoiar os “árbitros licenciados LTA e um número de árbitros internacionais” que deveriam ter trabalhado na edição deste ano do Grand Slam britânico.

E estas não foram as únicas medidas a ser anunciadas: a Fundação Wimbledon decidiu criar um fundo de 1,34 milhões de euros para ajudar instituições de caridade locais, bem como proceder à doação dos morangos, toalhas e outros objetos já produzidos para 2020.

Total
2
Shares
Total
2
Share